Categorias de navegação

Maternidade

em Maternidade
16 abr, 2020

AUTOESTIMA, AUTOCUIDADO E MATERNIDADE EM TEMPOS DE PANDEMIA

Mães, esse meu texto é pra vocês (pra nós)… eu tenho refletido muito, quase diariamente, acerca da sobrecarga que muitas de nós estão enfrentando nesse momento que estamos vivendo. 

 

É sobre acordar e deitar pra dormir com a sensação de precisar equilibrar muitos pratos num mesmo dia. Tantos mais do que a gente, na verdade, gostaria de dar conta. E é um caminho, no momento, praticamente sem volta. Não há muito o que fazer. 

 

A caminhada que estamos trilhando traz conosco uma força capaz de descortinar vários sentimentos que antes ficavam adormecidos dentro de nós. É potente, mas cansa. Cansa emocionalmente, cansa fisicamente. 

 

E como fica a nossa autoestima? Como podemos pensar em nos cuidar em meio a tudo isso? Pois é, a gente precisa conversar sobre.

 

Me cuido para conseguir cuidar

 

E aí entra aquela velha história de colocarmos a máscara de oxigênio em nós antes de colocar no outro, sabe? Precisamos estar respirando, estar com saúde mental, estar com resistência física para conseguir fazer com que nossos filhos também.

 

Eu sei que muitas de vocês já devem estar cansadas de ouvir isso, e como é difícil aplicarmos no dia a dia, principalmente se você é mãe solo e a criança pode contar somente com você. Não estou neste lugar de fala, mas gostaria que você soubesse que não há tranquilidade para nenhuma de nós sabendo que você não está bem, então minimamente eu preciso te lembrar que você é uma pessoa, uma mulher, um indivíduo que necessita de cuidado, e ninguém mais do que você pode fazer isso por você mesma.

 

É de uma importância infinita encontrarmos, ao menos, uns minutinhos do nosso dia para cuidarmos de nós. Para colocar a cabeça no sofá e chorar, pra meditar, ouvir uma música com fone de ouvido, lavar o rosto, arrumar o cabelo, ler, tomar um chá… 5 minutos, fazendo o que te der na telha. 

 

Minutos que têm a força de dar uma outra cara pra esses dias nada fáceis. Que podem trazer à tona uma reconciliação com a imagem que vemos refletida no espelho e, principalmente, na nossa alma e mente.

Aproveite a soneca do seu filho, os minutos depois que ele dormir, o período que estiver revezando com quem estiver com você, enfim… o tempo que for possível aí na sua rotina, mas cuide de você. 

 

Compartilhe com seus filhos a importância de você ter o seu momento, dialogue com as crianças, elas têm um poder de escuta e reação muito mais potente do que imaginamos (óbvio que dependendo de cada idade).

Cuidar de nós é, também uma forma de cuidarmos dos nossos filhos. Ao fim dessa batalha, só estaremos inteiras se nos permitirmos, à nosso modo, tomar um fôlego e enxergar, mesmo que turva, uma luz no fim do túnel.

 

Nos cuidemos.

 

Com amor, Monica

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
28 mar, 2020

A INFÂNCIA E O ISOLAMENTO

Estamos vivendo tempos inimagináveis… eu sinto, frequentemente, a vontade de beliscar meu braço pra ver se não acordo, sabe? É surreal. 

Pouquíssimo tempo atrás, estava cheia de planos de viagens à trabalho. Tudo mudou. Viagens canceladas, cronogramas desfeitos e filho conosco o tempo todo… além de casa, comida, roupa, plantas, supermercado, trabalho, faxina, angústias, medos, ansiedade, esperança, desespero.  Tá assim pra mim e imagino que pra você também. Um mix de sentimentos que não tem nem como descrever direito.

Mesmo que tenhamos ritmos e realidades distintas, não dá pra negar que esse isolamento social tão necessário nesse momento, nos pegou desprevinidas. E aí é a vez do caos, mas que tem o potencial de se transformar em luz. 

Mesmo que sobrecarregada, me percebi mudando minha visão sob vários aspectos, questionando outros e equilibrando pesos e medidas. Impossível sair disso tudo da mesma forma que entramos. É preciso ressignificar, olhar pro outro, ajudar, ter empatia, olhar nos olhos dos nossos filhos e repensar, inclusive, nossa relação com eles. Existe uma grande oportunidade de mudarmos hábitos, de evoluirmos e evoluir quem está conosco, de termos mais conversas olho no olho e escolhermos focar nos pontos certos da vida, sem tantas distrações.

Não há como negar que ao conviver de maneira próxima com uma criança, mudamos nossa ótica acerca de vários aspectos da vida. Nos sobrecarregamos, mas encontramos uma leveza que nem sequer lembrávamos que existia.

E, em meio à tempos tão difíceis e sombrios elas nos dão a oportunidade de sentir um sopro de vida a todo instante. Eu me emociono demais quando olho pro meu filho e reflito sobre isso: Que potência de transformação que eles nos trazem!

Bom, voltando ao ponto de estar com uma rotina totalmente bagunçada e com uma criança em casa. Dias atrás me peguei buscando formas rápidas de inventar brincadeiras pra divertir um pouco mais os nossos dias por aqui. Já não é novidade o meu interesse por encontrar novos olhares sobre o brincar, quem me segue pelo Instagram já viu bastante isso por lá.

Eu acredito na brincadeira como uma potente ferramenta de conexão com as crianças e acredito também nos inúmeros benefícios de um brincar mais desconstruído, com brincadeiras feitas à partir de elementos da natureza e/ou da ressignificação do que viraria lixo. À medida que eu pesquisava, minha pasta de ideias aumentava, e aí, surgiu a vontade de compilar algumas dessas ideias nesse material:

… Um PDF com várias ideias de brincadeiras que podem ser feitas com o que você tem na sua casa. Quero deixar bem claro que minha ideia com esse material é te ajudar a ter novas ideias acerca do brincar. E te mostrar que é possível “adquirir” um novo brinquedo no que viraria lixo e não na loja de brinquedos. Até mesmo pq, em tempos como esse e se for possível na sua realidade privilegiada (assim como na minha), o mais indicado é não sair de casa, não é mesmo? E também é uma oportunidade excelente pra valorizarmos o que, de verdade, importa: estar junto. No coração e na presença.

Pra você, mãe, quero frisar que, de forma alguma, você precisa preencher todos os pré-requisitos da mãe perfeita que a sociedade impõe. Você nunca precisa… Tá tudo bem se você não conseguir fazer todos os brinquedos DIY pro seu filho, e precisar deixá-lo em frente à TV pra que você dê conta de cuidar da casa, da comida, do trabalho. Tá tudo estranho lá fora… tá difícil.

Precisamos buscar captar as respostas que as crianças dão com tudo o que está acontecendo agora. Muitas vezes o melhor que podemos fazer é o nada, deixando o brincar mais livre. O tédio pode ser criativo para elas (assim como é para nós). Nós todos estamos aprendendo como lidar, por que seria diferente para elas? 

Por mais difícil que seja, sabemos que a parentalidade é algo que não se dá para ter controle de muita coisa, mas, agora, estamos conhecendo ainda mais nossas crianças e pode ser imprevisível suas respostas e atitudes. Não se cobre e nem se frustre se a brincadeira que você bolou não entreteu por mais de 5 minutos.

Quem sabe você o convida pra limpar a casa com você, tirar pó, dar água pras plantas, fazer comida. Alguns dos momentos mais gostosos que eu tive com Otto aqui em casa foram assim, trabalhando pra manter a casa em ordem. Eles amam, se sentem úteis, ficam felizes demais em poder ajudar e eu te garanto que a limpeza da casa vai ficar mais divertida.

Enfim,  se não for possível usar este material agora, deixe ele aí guardadinho.

Vai passar, porque tudo passa.

E, quando os ventos soprarem as boas novas e esse turbilhão de acontecimentos tiver ficado pra trás, espero que esse apanhado de ideias faça quentinho, de alguma forma, no coração de vocês e possa embalar dias felizes de brincadeiras.

Caso você se interesse por fazer download nesse material, clique aqui embaixo, no “baixe aqui”.

 Baixe aqui

 

 

Ahhh, e não deixe de se cadastrar pra newsletter aqui do site, pra receber outros conteúdos que devem vir aí…

 

 

 

Com muito amor e desejos de novos ventos, 

Monica

 

 

 

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
23 set, 2019

SÃO PAULO PARA CRIANÇAS

Que essa grande selva de pedras chamada São Paulo fervilha coisas novas, eventos, atrações não é novidade pra ninguém, não é mesmo? E depois que eu tive filho me percebi numa constante caça por coisas gostosas pra fazer com o Otto. Pensando nisso, resolvi usar meu espaço no Instagram somado à disponibilidade de vocês de sempre responder às minhas perguntas pra organizar um guia prático com muitas das atrações que podem agradar nossos pequenos.

Caso você tenha alguma sugestão além das que foram citadas aqui, não hesite em me deixar saber, tá bom? Deixe aqui nos comentários que eu prometo adicionar na lista.

 

Parque da Água Branca

Localizado na Zona Oeste de São Paulo, possui 137 mil metros quadrados. Abriga o Museu Geológico( que reúne minerais, rochas, fósseis, objetos e documentos antigos, reunidos desde os trabalhos da Comissão Geográfica e Geológica, a partir do século passado) e a Casa do Caboclo (réplica de residência da zona rural), O Aquário e o Relógio do Sol. O Parque possui Arena Hípica, Centro de Referência em Educaçã Ambiental e espaços para feiras e exposições.

Site: saopaulo.sp.gov.br/conhecasp/parques-e-reservas-naturais/parque-da-agua-branca/

Endereço: Avenida Francisco Matarazzo, 455

Horário de funcionamento: Segunda à segunda 06h – 20h.

 

Parque Burle Marx

A área do parque foi adquirida por Francisco Matarazzo Pignatari, onde com sua esposa construiria uma residência. Antes da obra ser finalizada, eles se separaram e a área após muitos anos foi transformada em uma área pública com administração privada.

Possui um jardim assinado por Burble Marx, tombado como patrimônio histórico estadual. Na área restante possui Toda a área restante do parque de autoria da Rosa Kliass (KRAF), com pistas de caminhada; gramado central, para atividades esportivas e eventos; trilhas em meio a mata fechada; bosque das jabuticabeiras, o qual circunda a casa de taipa de pilão, patrimônio este datado do século XIX que se insere no ciclo de produção arquitetônica bandeirista; lagos e nascentes; áreas contemplativas, entre outros.  Também há uma  horta orgânica comunitária coordenada por Mauro Quintanilha, vencedor do prêmio Designs de Interesse Social pelo projeto do Parque Sitiê no Rio de Janeiro, antigo lixão da Favela do Vidigal.

Outros equipamentos de lazer e apoio, tais como playground, quiosque do coco, áreas de piquenique e eventos, viveiro de plantas, foodpark, compostagem, administração e estacionamento.

 

Site: http://parqueburlemarx.com.br/

Endereço: Av Dona Helena Pereira de Moraes, 200

Horário de funcionamento: segunda à segunda das 07h às 19h

 

 

 

Parque Buenos Aires

O parque é tombado e foi projetado pelo paisagista francês Bouvard. Possui um acervo de esculturas e uma rica fauna e flora .Ainda possui área para apresentações culturais (Praça das Mães), gramado para piquenique, playground, espelho d’água, aparelhos de ginástica (barras e pranchas) e cercado para cães (cachorródromo). Espaço para contemplação, caminhadas e relaxamento, passeio, estares e sanitários. Acessibilidade nos equipamentos de ginástica, sanitários, entrada do parque e áreas de circulação.

Site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/regiao_centrooeste/index.php?p=5732

Endereço:Avenida Angélica, 1500, Higienópolis

Horário de funcionamento:Segunda à segunda 06h às 19h

 

 

Praça Rafael Sapienza – Vila Madalena

Praça localizada na Vila Madalena, possui espaço para exercícios físicos, passeio e também um Parquinho para as crianças. Em algumas épocas do ano é possível participar dos eventos promovidos para as crianças pela comunidade.

Site: https://www.facebook.com/Parquinho.Sapienza/ ou @parquinho_sapienza

Endereço: R. Filinto de Almeida, 92-184

 

 

Parque Ibirapuera

O parque possui mais de 60 anos e uma área de 158 hectares, é um dos mais visitados da Amércia Latina e possui um espaço diverso de atividades para todas as idades.

Dicas para o que ver no Ibirapuera: Viveiro Manequinho Lopes; Pavilhão Japonês, Praça da Paz; Praça Burle Marx, Praça do Porquinho; Jardim das Esculturas, Bosque das Araucárias e Bosque dos Cachorros.

Dicas para fazer no Ibirapuera: O parque conta com área para prática de diversos esportes, como tênis, vôlei, bicicleta, slackline, skate…Também no eixo cultura é possível visitar o Museu Afro Brasil, Museu de Arte Moderna, Prédio da Bienal, Museu da Arte Contemporânea, OCA.. Na área da educação é possível visitar a Biblioteca Sapucaia, o Planetário e a Escola de Astrofísica. Ainda é possível fazer caminhadas guiadas para conhecimento da fauna e flora do parque.

 

Site: https://parqueibirapuera.org/

Endereço:Avenida República do Líbano, 331

Horário de funcionamento:

– Portões: 2, 3, 5 e 10: das 5h às 00h.
– Portões: 4, 6 e 9: das 5h às 22h.
– Portões: 7, 8 e 9-A: das 6h às 20h.
– Portão: 7-A: das 7h às 17h.

 

 

Praça Horácio Sabino

Na praça há espaço para se exercitar, passear, brincar. A praça foi revitalizada a pouco tempo por um grupo de moradores da região.

Endereço:Praça Horário Sabino, 302, Pinheiros

 

 

Parque Alfredo Volpi

Possui várias trilhas e caminhadas, onde pode se observar muitas espécies de plantas e animais, lagos e nascente. O parque ainda possui pista de cooper e um playground.

Site: http://www.saopaulo.sp.gov.br/conhecasp/parques-e-reservas-naturais/parque-alfredo-volpi/

Endereço: Rua Engenheiro Oscar Americano, 480

Horário de Funcionamento: De domingo à domingo das 06h às 17h30min

 

 

Praça Sol Peres

A praça foi revitalizada e contam com um espaço para as crianças, com equipamentos e brinquedos que proporcionam o brincar livre e o desenvolvimento motor. É um espaço público para toda a família apreciar.

Endereço: R. Oscar Rodrigues Cajado Filho, s/n

 

 

Bosque Maia – Guarulhos

Parque Municipal que possui diversas atividades, como quadras esportivas, trilhas, academia ao ar livre e espaço para crianças.

Endereço: Av. Paulo Faccini, s/n

Horário de Funcionamento: De domingo à domingo das 06h às 22h

 

Lago dos Patos – Vila Galvão

Espaço para prática esportiva e para aproveitar com a família o lago e passear nos pedalinhos.

Endereço:  Av. Francisco Conde, 723

Horário de Funcionamento: todos os dias 24h

Parque Piqueri

O parque possui bicicletário, quadras e campos de futebol, aparelho de ginástica ao ar livre, lago, playground e canchas de bocha. No local também funciona um Ponto de Leitura (SMC).

Site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/regiao_leste/index.php?p=5761

Endereço: R. Tuiuti, 515

Horário de Funcionamento: Segunda à domingo das 06h às 18h.

Parque Belém

Possui um grande espaço de área verde, ótimo para descansar e caminhar. Possui ciclovia, playgrounds para crianças com areia e área coberta.

Endereço: Av. Celso Garcia, 2593

Horário de Funcionamento: Segunda à domingo das 06h às 18h.

 

Parque Ceret

O parque conta com uma ampla estrutura para a prática de esportes. Possui 3 piscinas, playground inclusivo para crianças.

Site: https://www.ceret.com.br/

Endereço:  Brasiirb, R. Canuto Abreu, s/n

Horário de Funcionamento: Segunda à domingo das 06h às 22h.

 

 

Parque do Povo

O parque possui quadras poliesportivas com marcação especial para esportes paraolímpicos, aparelhos de ginástica, parquinho infantil, ciclovia,pista de caminhada, estações de ginástica, roteiros botânicos e jardim sensitivo (jardim em forma de labirinto, composto por espécies ornamentais e medicinais que estimulam olfato, tato e visão). Também é possível visitar o minhocário e como construir um em sua casa.

Site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/regiao_centrooeste/index.php?p=22396
Endereço: Av. Henrique Chamma, 420

Horário de Funcionamento: De domingos à domingos das 06h às 22h

 

 

Borboletário Águias da Serra

É o primeiro da cidade e o maior borboletário privado do país. Além da experiência com as borboletas, ainda é possível praticar várias atividades livres como vôlei, futebol, bocha, parquinho, caiaques, minigolfe, trilha na mata, labirinto, piscina de lama, entre outros.

Site: https://www.borboletario.aguiasdaserra.com.br/

Endereço: Estr. da Ponte Alta, 4300

Horário de funcionamento: Verificar no site

 

 

Instituto Butantã

O instituto é um dos principais produtores de imunobiológicos e desempenha papel significativo nas pesquisas sobre saúde. Além disso possui uma ampla atrações como o Museu Biológico, Museu da Microbiologia,  Macacário, Serpentário, Reptário e um Parque onde os visitantes podem contemplar a natureza e desfrutar de atividades recreativas e lazer.

 

Site: http://www.butantan.gov.br/

Endereço: Avenida Vital Brasil, 1500

Horário de funcionamento:07h às 18h

 

 

Teatro gratuito -Livraria Cultura do Shopping Iguatemi

A livraria Cultura apresenta teatros gratuitamente para crianças todo sábado e domingo. Para maiores informações, consultar agenda.

Site: https://explore.livrariacultura.com.br/eventos/

Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2232

 

 

Biblioteca Parque Vila Lobos

Ocupa uma área de quatro mil metros quadrados dentro do Parque Villa-Lobos, a Biblioteca, prepara todos os meses, programação cultural diversificada, que reúne atividades de interesse para todos os públicos. Acontecem contação de histórias, mediação de leitura, cursos, oficinas, apresentações teatrais e musicais, exposições, saraus e encontros com escritores.

Site: https://bvl.org.br/

Endereço:Avenida Queiroz Filho, 1205

Horário de Funcionamento: De terça à domingo das 09h30minmin às 18h30min

 

 

Biblioteca Monteiro Lobato

A biblioteca conta com um acervo especial de livros infantil e juvenil. Na programação é possível encontrar contação de histórias, oficinas, saraus, palestra show, exposições e outros eventos.

Site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bibliotecas/monteiro_lobato/index.php?p=3824

Endereço:Rua General Jardim, 485

Horário de Funcionamento: Segundas à sextas – 08h – 17h; Sábado das 10h às 17h

 

 

Biblioteca Mário de Andrade

A biblioteca conta com uma sala infantil que abriga o acervo, proporcionando um ambiente lúdico e uma experiência agradável para as crianças.

Site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bma/

Endereço: Rua da Consolação, 94

Horário de Funcionamento: 08h às 19h – Segunda à sexta

 

 

Parque da Monica

O parque da Monica é temático, com os personagens criados por Maurício de Sousa. Possui mais de 20 atrações educativas e interativas para toda a família. Os ingressos podem ser adquiridos no site.

Site: http://parquedamonica.com.br/

Endereço: Avenida das Nações Unidas, 22540

Horário de Funcionamento: Consultar site

 

 

Sesc Pompéia

 Na unidade é possível encontrar um espaço de brincar dedicado às crianças de 0 a 6 anos, acompanhadas pelos pais para momentos lúdicos alternando atividades dirigidas e brincadeira livre.

Site: https://www.sescsp.org.br/unidades/11_POMPEIA/#/uaba=programacao#/fdata=id%3D11

Endereço:Rua Cléia, 93

Horário de Funcionamento: Terça à domingo das 10h às 17h

 

 

Sesc Avenida Paulista

Possui um espaço para crianças de (0 a 12), onde as crianças poderão conhecer mais sobre tecnologia da natureza, interagindo por meio de brincadeiras e atividades lúdicas. Além disso possui uma agenda com teatros, esporte e atividade física e oficinas para desenvolvimento da criatividade (conforme programação no site).

Site: https://www.sescsp.org.br/unidades/9_AVENIDA+PAULISTA/#/uaba=programacao#/fdata=id%3D9

Endereço:Avenida Paulista – 119

Horário de Funcionamento: terça à sábado das 10h às 22h, domingo das 10h às 19h

 

 

Sesc Vila Mariana

Possui atividades nas áreas da cidadania, esporte e atividade física, teatro e música (conforme programação no site). E um espaço destinado a crianças de 0 a 6 anos, para brincar , que busca promover a convivência e a ludicidade.

Site: https://www.sescsp.org.br/unidades/13_VILA+MARIANA/#/uaba=programacao#/fdata=id%3D13

Endereço: Rua Pelotas, 141

Horário de Funcionamento: Terça a sexta das 07h às 21h30min; Sábado das 09h às 21h e domingo 09h às 18h30min

 

 

Sesc Belém

Possui uma série de atividades voltadas às crianças, como esportes, atividades físicas, teatro, cinema, literatura e artes visuais (conforme programação no site). Também há um espaço destinado a crianças de 0 a 6 anos, com jogos e brincadeiras.

Site: https://www.sescsp.org.br/unidades/25_BELENZINHO/#/uaba=programacao#/fdata=id%3D25

Endereço: Rua Padre Adelino, 1.000

Horário de Funcionamento: Terça à sábado das 10h às 22h; domingo das 10h às 20h

 

 

A Sabina – Escola Parque do Conhecimento – Santo André

O Parque tem como objetivo a democratização do conhecimento científico, artístico, cultural e tecnológico. Através de seus acervos, exposições, aquários, terrário, experimentos, simuladores, planetário, teatro digital e outros serviços. Sua proposta pedagógica revela a difusão do conhecimento por meio de exposições interativas, que fazem com que a criança de forma lúdica expanda seu conhecimento e interesse.

Site: https://www2.santoandre.sp.gov.br/hotsites/sabina/

Endereço: Rua Juquiá S/N – Santo André

Horário de Funcionamento: Terça a sexta-feira das 09h às 17h; sábado e domingo das 09h30min às 17h30min.

 

 

Museu da Imigração

O Museu da Imigração tem como objetivo abrigar toda a história das pessoas que chegaram ao Brasil por meio da Hospedaria dos Imigrantes. Além das exposições permanentes e itinerantes (consultar agenda do site), o Museu possui um programa Educativo voltado para as crianças, que busca através da educação o melhor entendimento sobre os acontecimentos históricos, promovendo visitas e atividades.

Site: http://museudaimigracao.org.br/

Endereço:Rua Visconde de Parnaíba, 1316

Horário de Funcionamento: de terça a sábado das 09h às 17h; domingo das 10h às 17h.

 

 

Museu Catavento

Espaço interativo que apresenta a ciência de forma instigante para crianças, jovens e adultos. O Museu de divide em quatro seções: Universo, abordando os temas de astronomia, sistema solar e terra; Vida, que trata da evolução das espécies;  Engenho, ligado a física e Sociedade que aborda os temas que envolvem a sociedade em si hoje em dia..

Site: http://www.cataventocultural.org.br/

Endereço: Avenida Mercúrio, s/n Parque Dom Pedro II

Horário de Funcionamento: Terça a domingo das 09h às 16h

 

 

Planeta Inseto – Museu do Instituto Biológico

O museu conta com uma variedade grande de insetos, nele é possível conhecer como é a vida de um inseto e seu papel na manutenção do ecossistema.

Site: https://planetainseto.com.br/

Endereço: Av. Dr. Dante Pazzanese, 64

Horário de Funcionamento: De terça a domingo das 09h às 16h

 

 

Museu dos Bombeiros

O museu localizado em um casarão histórico tombado, abriga mais de 170 objetos que fizeram parte da história da destes heróis.

Site: https://www.facebook.com/pg/centrodememoriacbpmesp/about/?ref=page_internal

Endereço: R. Domingos de Morais, 2329

Horário de Funcionamento: De segunda a sexta da 08h às 12h e das 14h às 17h

 

 

Kidzania

Parque que possui cidades em tamanho infantil, onde as crianças exploram cada ambiente e aprendem sobre as diferentes carreiras. São mais de 50 atividades disponíveis. Os ingresso podem ser adquiridos no site.

 

Site: https://saopaulo.kidzania.com/pt-br

Endereço: Av. Rebouças, 3970

Horário de Funcionamento: De terça à sexta – 10h às 16h; sábados e domingos: 12h às 18h

 

 

Cidade da Criança

Parque temático que possibilita o contato com a natureza e a diversão através de seus brinquedos, como a Xícara Maluca, Carroussel, Teleférico, entre outros.

Site: http://www.cidadedacriancasbc.com.br/

Endereço: R. Tasman, 301, São Bernardo do Campo

Horário de Funcionamento: de quinta a domingo das 09h às 17h

 

 

Terra de Brincar

Espaço de atividades que buscam resgatar as brincadeiras de quintal, o contato com a natureza, estimulando a sustentabilidade. As atividades acontecem no contra turno escolar e também são oferecidas brincadeiras e oficinas.

Site: https://www.terradebrincar.com.br/

Endereço: R. Guaraiuva, 1527

Horário de Funcionamento: Conforme calendário de atividades no site

 

 

Casa do Brincar – Pinheiros

Voltada para crianças de 0 a 6 meses, a casa incentiva o brincar livre, a autonomia da criança, explorando os ambientes sem ter hora para acabar. Além disso eles possuem oficinas de música, artes e culinária (verificar disponibilidade e horários no site).

 

Site: https://www.casadobrincar.com.br/

Endereço: R. Ferreira de Araújo, 388

Horário de Funcionamento: Segunda a sexta-feira das 09h às 18h

 

 

Fazendinha Estação Natureza

Na fazendinha as crianças tem acesso direto aos animais, podendo alimentar e perceber as características de cada um. Além disso aprendem sobre a origem dos alimentos (leite, ovos..).Também é possível praticar equitação e equoterapia com horários agendados.

Site: http://www.estacaonatureza.com.br/

Endereço: Av. Washington Luís, 4221

Horário de Funcionamento: Sábados e domingos das 10h às 17h

 

 

Chácara da Turma da Monica

A Chácara que também abriga um restaurante e loja, oferece diversão e gastronomia para as crianças e famílias aprenderem sobre sustentabilidade por meio de brincadeiras. O parque conta com vários ambientes, com a Lagoa do Chico Bento, Cozinha da Magali, Clube do Cebolinha, entre outros.

Site: http://chacaraturmadamonica.com.br/

Endereço:Rua Ferreira Araújo, 601

Horário de Funcionamento: Verificar agenda no site

 

 

Passeio de trem em Paranapiacaba

A Vila com arquitetura inglesa está localizada no município de Santo André (SP), e fez parte da grande expansão ferroviária do Brasil no século XIX. Na cidade os passageiros poderão conhecer as atrações ecológicas, o Museu do Castelinho, Parque Natural Municipal das Nascentes e a Casa da Memória.

Site: https://www.cptm.sp.gov.br/sua-viagem/ExpressoTuristico/Trajetos/Paginas/Trem-Expresso-Paranapiacaba.aspx

Horário de Funcionamento: Domingos – saída 08h30min – Estação da Luz

 

 

Mamusca

 

O local possui um espaço que incentiva o livre brincar, respeitando o tempo e as vontades da criança. Possui 3 tipos de atividades, o Ninho dos Pequeninos – com especialistas de música, artes cênicas e plásticas, criam uma programação completa que favorece o desenvolvimento de crianças e bebês; o Mundo dos Pequeninos que é especialmente desenvolvido para crianças que participam do programa.; Manhãs em família com comidas gostosas e um espaço de brincar com ambientes para crianças de 0 a 6 anos.

 

Site: http://mamusca.com.br/home/

Endereço:Rua Joaquim Antunes, 778

Horário de Funcionamento: Verificar agenda no site

 

 

Impulso Park

Considerado o maior trampolim de São Paulo, é possível realizar diversas atividades que requerem muita energia, como o Free Jump, Dogeball, Basket, Ninja, Piscina de Espuma, Escalada, entre outros.

Site: https://impulsopark.com.br/

Endereço: R. Dr. Alfredo de Castro, 160

Horário de Funcionamento: Verificar agenda no site

 

 

Cidade das Abelhas

O parque que já existe a 37 anos, tem o intuito de levar as crianças para o mundo maravilhoso das abelhas, aprendendo sobre todo o processo de produção de mel. O parque também conta com uma parte destinada aos dinossauros no novo espaço ecológico.

Site: https://cidadedasabelhas.com.br/

Endereço: Estrada da Ressaca, Km 7, s/n Embu das Artes

Horário de Funcionamento: de terça à domingo das 08h30min às 17h

 

 

Altitude Park

O parque é formado por uma centena de metros de cama elástica e oferece diversas modalidades para os participantes.

Site: http://altitudepark.com.br/

Endereço: Av. Dr. Eduardo Cotching, 410/450

Horário de Funcionamento: Segunda 09h-18h/ Terça 09h – 21h/ Quarta, Quinta e Sexta das 13h às 21h/ Sábados das 11h às 22h/ Domingo 11 às 21h

 

 

Horto Florestal

Possui uma rica variedade da Mata Atlântica, áreas de lazer e lagos. No horto também é possível avistar vários animais, como tucanos, capivaras e esquilos.

Site: http://www.saopaulo.sp.gov.br/conhecasp/parques-e-reservas-naturais/horto-florestal/

Endereço: Rua Horto, 931

Horário de Funcionamento: De domingo à domingo – 06h às 18h

 

 

Pinacoteca

A Pinacoteca é o museu de arte mais antigo da cidade de São Paulo.  Possui um acervo fixo de obras e também exposições. Ainda é possível participar de rodas de conversas, encontros e cursos. Para maiores informações consulte a agenda no site.

Site: http://pinacoteca.org.br/

Endereço: Praça da Luz, 2 – Luz

Horário de Funcionamento: De terça à domingo das 10h às 17h30min

 

Centro de Esportes Radicais

O local conta com uma ciclovia, pista de caminhada, academia ao ar livre, playground para crianças de até 12 anos, área para convivência e piqueniques, espaço dedicado à pratica do Parkour , uma Mini Ramp e a pista  Pump track dividida em 3 níveis.

Site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/esportes/noticias/index.php?p=214471

Endereço: v. Pres. Castelo Branco, 5700

Horário de Funcionamento: De domingo à domingo das 08h- 22h.

 

 

Ski Montain Park – São Roque

O Parque localizado no interior está perto de uma região de montanhas. Possui diversas atividades, como o arvorismo, pista de esqui, tobogã, paintball, teleférico, entre outras.

Site: http://www.skipark.com.br/
Endereço: Av. Três de Maio, s/n – Cambará, São Roque

Horário de Funcionamento: Sábados e Domingos das 10h às 18h.

 

 

Museu do Futebol

É um dos museus mais visitados do País, possui 15  salas temáticas que narram de forma interativa a história do futebol no Brasil. O museu ainda desenvolve exposições temporárias e itinerantes e possui uma diversificada programação cultural.

Site: https://www.museudofutebol.org.br/

Endereço: Praça Charles Miler, s/n

Horário de Funcionamento: De terça à domingo das 09h às 17h

 

 

 

Museu da Imaginação

O espaço é pensado para promover a interação e a experiência da criança com a arte, resgatando o livre brincar. O museu ainda conta com visitas educativas que podem ser agendadas e com espaço para promover aniversários e eventos.

Site: http://www.museudaimaginacao.com.br/

Endereço: Rua Ricardo Cavatton, 251

Horário de Funcionamento: de terça à domingo das 10h – 13h e das 14h às 17h

 

 

Fazendinha Cia dos Bichos  – Cotia

A Fazendinha é uma oportunidade para as crianças conhecerem o dia a dia de uma fazenda e se conectar com a natureza. O passeio proporciona a alimentar e acariciar os bichinhos, andar de cavalo e charrete, conhecer os filhotinhos e ordenhar as vaquinhas.

Site: http://www.ciadosbichos.com.br/

Endereço: Estrada do Capuava, 2990, Cotia – SP

Horário de Funcionamento: sábados, domingos e feriados – 10h às 17h

 

 

Aquário de São Paulo

O único aquário tematizado a América Latina, abriga ursos polares, tubarões, pinguins, peixes, jacarés…Além disso apresenta atrações temáticas, como o Setor da Austrália, Indonésia, África e o Mergulho das Sereias.

Site: https://www.aquariodesp.com.br/novo/

Endereço: R. Huet Bacelar, 407

Horário de Funcionamento: De domingo à domingo – 09h às 17h

 

 

Casa da Girafa

Espaço criado por 4 mães para fornecer um espaço de atividades, convivência e acompanhamento profissional para toda a família.  Casa Girafa é um espaço de atividades e cuidados especias com foco materno e infantil e com projetos de inclusão, ela oferece: oficinas de culinária, piqueniques, oficinas e bate papos para pais e gestantes.

Site: https://www.facebook.com/casagirafa/

Endereço: R. Tebas, 105 – Vila Mascote

Horário de Funcionamento: De segunda à sexta das 08h  às 20h30min – Sábados das 09h às 12h30min

 

 

Cadê Bebê

É um espaço de educação, acolhimento, que presa pelo brincar livre. Possui um espaço para brincadeiras, que não necessita de reserva e uma programação semanal de atividades abertas (consultar programação no site)

Site: https://www.cadebebe.com.br/

Endereço: R. Emanuel Kant, 175 A

Horário de Funcionamento: De segunda a sábado das 09h às 18h

 

 

 

Lumos Cultural

O espaço conta com um conjunto clínico de médicos de diferentes especialidades. Mas também é um espaço preparado para acolher as famílias, com oficinas, eventos e grupos de apoio.

Site: https://lumoscultural.com.br/

Endereço: R. Antônio Alves Magan, 32

Horário de Funcionamento: de segunda à sexta das 09h às 20h

 

 

Fazendinha Pet Zoo – Cotia

Local para convivência das crianças com os animais, possui mais de 20 que são adaptados e cuidados com muito amor para o convívio com as crianças. Possui um grande espaço de áreas verde para diversão da garotada e uma tirolesa que atravessa a mini fazenda. O passeio é acompanhado por instrutores que por meio de brincadeiras e gincanas tornam a experiência mais lúdica.

Site: https://www.petzoo.com.br/

Endereço:  Estrada de Caucaia do Alto, 4101

Horário de Funcionamento: Sábado e domingo das 10h às 17h

 

 

Toca da Raposa – Juquitiba

Possui um amplo espaço com cobertura da Mata Atlântica, vivem em área livre tucanos, arapongas, saíras, sabiás, jacus, beija-flores, saracuras, pica-paus, corujas, veados, sagüis, serelepes, jaguatiricas, cotias, lontras, ouriços, entre outros. Dentro do seu espaço abriga um criadouro Conservacionista de animais silvestres que tem como objetivo contribuir para sua conservação.

Ainda é possível se inscrever no day camp, com diversas atividades para crianças a partir dos 03 anos. Também há um intercâmbio cultural com as tribos do Xingu, que visa o compartilhamento de conhecimentos e hábitos (verificar disponibilidade no site).

Site: https://www.tocadaraposa.com.br/

Endereço: Rodovia Régis Bittencourt, Km 323

Horário de Funcionamento: Entrar em contato pelos telefones que constam no site

 

 

Playcenter Family – Shopping Aricanduva

Parque de diversões dentro do shopping, com diversos brinquedos radicais. Ainda possui teatros, conforme programação disponível no site.

Site: https://www.playcenterfamily.com/

Endereço: Avenida Aricanduva, 5555

Horário de Funcionamento: Segunda à sexta das 11h às 22h e sábados e domingos das 10h às 22h

 

Quintal Alecrim

Espaço destinado para crianças para desenvolver o livre brincar. Além disso possui aulas para gestantes e espaço para festas.

Site: https://pt-br.facebook.com/quintalalecrim184/

Endereço: R. Dr. João Batista Soares de Faria, 184

Horário de Funcionamento: De segunda feira à sábado das 09h às 18h

 

Instituto Gustavo Rosa

O Instituto foi o local onde o artista trabalhou pelos últimos 10 anos de sua vida. Hoje é um espaço coletivo, que conta com visitas escolares guiadas e vários cursos, oficinas e palestras para adultos e crianças (verificar agenda no site).

Site: https://www.gustavorosa.org.br/

Endereço: R. Veneza, 920

Horário de Funcionamento: De segunda à sexta das 09h às 18h e sábados das 09h às 15h

 

 

Jardim Botânico

O Jardim é uma ótima opção para relaxar e conhecer um pouco mais sobre a flora nacional, possui diversas espécies ameaçadas de extinção. Ainda é possível participar de atividades educativas que estimulam a reflexão sobre a importância de conservamos o meio ambiente (consultar disponibilidade no site). Além disso o Jardim já possui roteiros estabelecidos , como o Roteiro das Águas, Plantas Aquáticas e Árvores.

Site: https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/jardimbotanico/

Endereço: Av. Miguel Estéfno, 3031

Horário de Funcionamento: Terça à domingo das 09h às 17h

 

 

Zoológico de São Paulo

Localizado em área de Mata Altlântica e aloca nascentes do famoso Riacho Ipiranga. No local há cerca de 3.000 animais, que representados por  espécies de mamíferos, aves, répteis, anfíbios e  invertebrados, o Zoológico promove a conscientização do público sobre as diversas formas de vida na Terra. Ainda em parceria com outras instituições e pesquisadores, o Zoo tem se dedicado a projetos de preservação e conservação da fauna.

Site: http://www.zoologico.com.br/

Endereço: Avenida Miguel Estefano, 4241

Horário de Funcionamento: Todos os dias da semana das 09h às 17h

 

 

 

TEMPORÁRIOS

 

Exposição Olá Maurício, FIESP

A exposição retrata a experiência de Maurício de Souza neste 60 anos e na criação de mais de 500 personagens.

Site: http://centroculturalfiesp.com.br/evento/exposicao-ola-mauricio

Endereço:Avenida Paulista, 1313

Horário de Funcionamento: terça a sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 10h às 20h – exposição fica até dia 15 de dezembro de 2019

 

 

Exposição Masha e o Urso – Alphaville

Com 12 atividades temáticas, o espaço de 600 m² conta com cenários do desenho como a casa do urso e a floresta, além de jogos inspirados nos personagens. As brincadeiras estimulam interação entre familiares, criatividade, percepção motora, equilíbrio e orientação espacial.

Site: https://www.shoppingtambore.com.br/eventos/masha-e-o-urso

Endereço: Avenida Piracema, 669, Tamboré – Barueri

Horário de funcionamento: Segunda à sexta-feira das 12h às 22h , sábado das 10h às 22h e domingos 12h às 20h.

 

 

Queen for Kids

O projeto Queen Live Kids – um show de rock para crianças, musical que mescla histórias contadas e cantadas , com os maiores sucessos do quarteto inglês.

Site e compra de ingressos:

https://ingressos.teatroumc.com.br/evento/queen_live_kids_teatro_umc_33135

Endereço:Avenida Imperatriz Leopoldina, 550

Datas: 06/10 – 13/10-17/11 e 22/12

 

Teatro Porto Seguro –  Peça da Turma Mônica

A Turma da Mônica se apresenta com uma produção baseada nos clássicos da literatura mundial. Era uma Vez uma História de Príncipes e Princesas é embalado por muita música, suspense e aventura.

Site: https://www.teatroportoseguro.com.br/programacao/pecas/turma-da-monica.html?gclid=CjwKCAjwk93rBRBLEiwAcMapUZ7fxUh7nQinb3rtAF9E9pe7Makx_jUe9tE97AS3TMAFP_EKhc-3wRoCc40QAvD_BwE

Endereço: Alameda Barão de Piracicaba, 740

Horário: Sábados e Domingos às 15h

 

 

E espero, do fundo do coração, que ela sirva de inspiração pra aqueles dias em que o que a gente mais deseja é aproveitar a vida com nossas crianças.

Be happy!

 

 

Com amor, Monica.

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
09 out, 2018

OTTO 1 ANINHO – FESTA SUSTENTÁVEL

” 1 ano do dia em que esse menino olhou nos nossos olhos pela primeira vez. Um ano que parece uma vida. Uma vida totalmente nova, o nosso renascimento. Foi um menino luz que nos escolheu pra sermos seu lar, seu porto seguro. Que honra a nossa.

Eu desejo que sejamos calma, acolhimento e morada, daquelas quentinhas, pra onde sempre dá vontade de voltar, mesmo que você voe longe…e alto. Porque é isso que eu te desejo, meu filho. Que você voe sempre pra onde seu coração mandar. Que você voe alto, livre, leve pra fazer as escolhas que fizerem seu coração vibrar. Que você seja leveza, força e coragem. Que transborde amor e saúde, que o equilíbrio sempre te acompanhe. Que você entenda que as melhores coisas da vida não são coisas. Que você se cerque de pessoas que vibrem na mesma frequência que você. Que você seja sempre luz. Obrigada por me ensinar que só se vê bem com o coração. Te amo com toda a minha força. Feliz vida, meu filho!”

 

Eu escrevi essas palavras no dia do aniversário do Otto, 01.10.18, um dia depois da festa, que aconteceu no dia 17. Só é capaz de entender a emoção dessa data quem já passou pela experiência de ter filhos. Passa um filme na cabeça… quanta coisa pode acontecer em um ano, não é? Esse foi, sem dúvidas, o ano mais intenso de minha vida. Diminuí as horas de sono e multipliquei (imensamente) o amor. Engraçado que, contrariando o que eu pensava antes de ter filho, quando ainda faltavam alguns meses pro Otto completar um ano, eu já me encontrava como louca pesquisando referências por essa “internê” afora…

ESCOLHA DO TEMA

O conceito e o tema das festas infantis – principalmente de um ano – são, na maioria das vezes, decididos pelos adultos. Como comecei a planejar a festa com bastante antecedência, procurei ficar atenta a qualquer sinal que o Otto desse por algo que o agradasse (aloka, rs)… Aí um belo dia minha mãe, que é super hiper mega habilidosa com coisas manuais, entregou um brinquedo incrível que havia feito pra ele, onde tinha várias frutas, bichinhos e etc feitos em feltro… entre todas essas lindezas tinha um dinossauro com carinha de baby, que ele amou, acho que pela combinação de cores, sei lá. Só sei que foi o prato cheio que eu precisava pra encontrar um tema pra essa primeira – e tão especial – comemoração.  A escolha pela comemoração ser em meio à natureza foi totalmente óbvia pra nós dois, pais, que julgamos tão essencial esse contato mais íntimo com o verde. O tema: “Piquenique no Sítio dos Dinossauros”, veio depois de eu ir à festa da filhinha de uma super amiga de infância e ficar encantada pela atmosfera da festa, que foi um piquenique lindo, lindo. (Valeu, Daia! <3)

Eu acredito piamente que, de grão em grão podemos fazer a diferença. Já não é novidade pra quem me acompanha, seja pessoalmente ou por esse mundo cibernético, que a preocupação ambiental é recorrente nos meus dias. Foi totalmente natural que, ao pensar na primeira festa de aniversário do Otto, eu me preocupasse em gerar a menor quantidade de lixo que conseguisse. Festas de aniversário, principalmente festas infantis, são um prato cheio pra juntar sacos e mais sacos de lixo que acaba nem sendo reciclado. São balões, copos, pratos, fôrmas para docinho, guardanapos, lembrancinhas, etc… e a maioria desse “lixo” leva mais de 500 anos pra se decompor… um pouco assustador, não?

É claro que, diante desse propósito, sempre podemos evoluir mais, mas a ideia aqui é compartilhar o que eu fiz pra que a quantidade de lixo gerada numa festa pra mais de 100 pessoas fosse a menor possível. Escrevo esse post um dia depois da festa, com um sorriso enorme no rosto ao pensar que: “conseguiiii!”. O resultado da festa foi mais positivo do que eu sequer podia imaginar. Foi pouquíssimo lixo gerado, praticamente todo encaminhado pra usinas de reciclagem. Muitas coisas são extremamente fáceis de serem feitas. Pensei em listar as dicas sustentáveis e também outras dicas que possam ser úteis pra vocês. Vamos lá:

DECORAÇÃO

A partir desses primeiros detalhes definidos, fomos em busca de referências. Inúmeras pesquisas no Pinterest depois e uma ideia bem clara da estética que eu queria imprimir na decoração, nos ajudaram a ter um “norte”. Eu tinha como meta fazer uma festa super handmade, com carinha de feito em casa mesmo. Além de amar essa estética, amo ainda mais o envolvimento de todo mundo que participa pra fazer acontecer. Tenho uma família maravilhosa que, desde que me lembro, sempre se envolveu de verdade na preparação das festas de aniversário das crianças da família, e com o Otto não seria diferente.

  • Aproveitei a paixão que minha mãe tem por trabalhos manuais aliada ao prazer infinito de fazer brinquedos pro neto e encomendei muitos dinos baby, que seriam as “estrelas da festa”. Eu não estou sabendo lidar, até agora, com a fofura que ficaram esses dinossauros, todos feitos com retalhos de tecido e que depois da festa vieram direto pro cesto de brinquedos do Otto. Ele ficou completamente enlouquecido por todos esses bichinhos coloridos e tenho certeza de que brincará muito com eles.
  • Não usei balões na decoração. Confesso não sentir a menor falta deles na hora de decorar. A bem da verdade, até prefiro decoração sem… Gosto muito mais do resultado que folhagens, plantas e etc imprimem do que balões (que depois acabam virando uma montoeira de látex);
  • Comprei plantas em vasos, que usei na decoração da festa e que agora decoram minha casa. Além de ficar lindo na mesa, toda vez que olhar pra elas em minha casa lembrarei desse dia mais do que especial;
  • Juntei itens de decoração que tinha em casa (e que conversavam com a estética que eu buscava) e aluguei o que faltava. Alugar é uma ótima alternativa, eu amo! Economia circular e você não precisa comprar coisas que não vai usar depois.;
  • Tentamos produzir a menor quantidade possível de papelaria. E várias coisas que foram feitas eu acabei guardando, depois da festa, pra usar novamente numa próxima. O “Feliz Aniversário”, que fizemos em papel kraft, por exemplo, é super clean e serve pra outras decorações. Também organizei uma linha do tempo, com fotos desde o primeiro mês de vida do Otto até os 12 meses… pra isso fiz uma moldura para as fotos, também em papel kraft, que guardei da mesma forma pra usar novamente. Além disso, mandamos imprimir alguns dinos grandes, em papelão, pra usar espalhados pela área da festa. Escolhemos o papelão por ser um material muito fácil de reciclar. E os que sobreviveram às intepéries do clima continuam alegrando o Otto por aqui.

COMES & BEBES

BEBIDAS:

  • Servimos águas saborizadas (que ficaram acondicionadas em suqueiras), suco de fruta e cerveja. Para as águas saborizadas, fui guardando garrafas de vidro de suco de uva integral por um bom tempo. Aí, um dia antes da festa, enchemos muitas garrafas de água filtrada e colocamos pra gelar. Fizemos as águas saborizadas com essa água, direto do filtro, ao invés de usar água mineral e assim evitamos as garrafas plásticas. As cervejas eram de garrafa long neck. Juntamos todas as garrafas vazias, depois da festa, e levamos a um centro de reciclagem.
  • Aluguei copos de vidros para os adultos. Acomodei todos os copos em um carrinho e, junto dele, coloquei canetas que escrevem em vidro, com uma indicação pra que cada adulto, ao pegar seu copo, escrevesse seu nome e permanecesse com ele no decorrer da festa.
  • Para as crianças, aluguei canequinhas esmaltadas, imprimimos uma tag com o nome de cada criança e deixamos numa mesa separada. Assim cada criança encontrava sua canequinha e ficava com ela a festa toda, pra ir bebendo o que desejasse.

COMIDAS

  • Fizemos várias comidinhas em casa, pra dispor numa mesa fixa. Além disso, contratei uma empresa de crepes, doces e uma outra empresa para algumas comidinhas dos bebês. Com a empresa dos doces deixei combinado, já no primeiro contato, que gostaria que os doces fossem entregues sem nenhum tipo de forminha. A empresa de crepes trouxe pratos de porcelana e talheres de metal, para serem usados na festa e depois higienizados. E com a empresa que forneceu algumas das comidinhas pros bebês eu combinei a retirada in loco e levei meus próprios potes, os mesmos que uso em casa pra acondicionar comida.
  • Com as comidinhas que fizemos em casa, compramos frutas na feira, os ingredientes a granel… tudo evitando ao máximo embalagens desnecessárias.
  • Comprei pratos biodegradáveis pro bolo, feitos do bagaço da cana de açúcar, que depois de utilizados foram colocados em uma composteira, . Além do prato comprei talheres de bambu. As duas coisas comprei na minha última viagem aos EUA, pelo Amazon, e mandei entregar no meu hotel. Assim que cheguei lá, tudo já estava no hotel. Acabei fazendo isso porque estava com viagem marcada, mas caso não estivesse, teria alugado pratos e talheres normais, pra usar na festa e depois devolver.
  • Usei guardanapos feitos de papel reciclado.

-Pratos descartáveis feitos do bagaço da cana de açúcar – AQUI

-Garfos descartáveis de madeira eco friendly – AQUI

-Guardanapo de papel reciclado, com coloração natural – AQUI

  • Usei guardanapos feitos de papel reciclado.

RECEITAS DE COMIDINHAS PARA OS BEBÊS

 

DOCINHO DE DAMASCO E COCO

-1 xícara (chá) de damasco seco

-4 colheres (sopa) de farinha de amêndoa (também dá pra fazer sem, só fica mais molinho)

-3 colheres (sopa) de coco ralado

-coco ralado para enrolar

Processe o damasco, a farinha e o coco até virar uma pasta. Faça bolinhas com as mãos molhadas para não grudar. Passe no coco.

 

BRIGADEIRO DE BANANA

-2 bananas nanicas bem maduras

-1 colher (sopa) de cacau em pó

-2 colheres (sopa) de água

Amassar as bananas e levar ao fogo com os demais ingredientes. Mexer até obter o ponto. Deixar na geladeira até o ponto de enrolar. Fazer bolinhas e passar no cacau em pó

 

BEIJINHO DE BATATA DOCE

-1 xícara de batata doce cozida

-meia xícara de tâmaras

-coco ralado para enrolar

Cozinhe as batatas e amasse formando um purê. Reserve. Coloque as tâmaras de molho em água morna. Processe as tâmaras formando uma pasta, misture com o purê das batatas. Caso necessário agregue leite de coco para melhorar a textura. Faça bolinhas e enrole no coco ralado.

 

 

CUPCAKE DE BANANA (do Instagram Comidinhas da Diana)

-4 ovos

-4 bananas

-1 xícara de uvas passas

-1/2 xícara de azeite de oliva

-1 xícara de farelo de aveia

-1 xícara de aveia em flocos

-2 colheres (sopa) de fermento em pó

-canela a gosto

Bata no liquidificador os ovos, as bananas, as uvas passas e o azeite de oliva. Despeje esta mistura em uma tigela com o farelo de aveia, a aveia em flocos, a canela e o fermento em pó. Depois de bem misturada coloque a massa em formas de cupcake ou em uma forma grande, untada e enfarinhada. Asse a 180 graus por 30 minutos.

 

BISCOITINHO DE POLVILHO CASEIRO (da Bela Gil)

-200ml de água

-50ml de azeite de oliva

-250gr de polvilho azedo

-1 colher (sopa) de chia

-1 colher (chá) de sal

-1 ovo

Ferva 150 ml de água e misture com o azeite de oliva, o polvilho, a chia e o sal. Bata essa massa na batedeira com o ovo e o restante da água, 50ml. A massa fica numa consistência cremosa. Coloque em um saco de confeiteiro e molde os biscoitos em uma assadeira. Leve ao forno 200 graus por 20 minutos.

 

LEMBRANCINHAS

 

Eu contei no meu Instagram (e deixei salvo no highlights) detalhes sobre as lembrancinhas da festa e recebi tanto feedback de vocês que decidi deixar registrado por aqui também. Tinha como preocupação principal criar uma lembrancinha que fosse útil e agradasse muito aos pequenos. Até que descobri o trabalho da ONG Instituto C. Eles cuidam de crianças em estado de vulnerabilidade social e têm, dentro da própria ONG, um ateliê que produz os mais diversos itens, com a mão de obra das mães das crianças atendidas pela instituição. O valor adquirido com a venda vai direto para as famílias e as mães podem trabalhar de casa, enquanto cuidam de seus filhos. Criamos juntos a lembrancinha da festa e, só pra melhorar ainda mais, elas foram produzidas com tecido de refugo da indústria têxtil. Fizemos um estojo em tecido recheado de lápis de cor. Acho q na foto ai debaixo dá pra ter uma idéia.

Site do Instituto C – AQUI

Mais informações sobre o Atelier C – AQUI

DICAS GERAIS

  • PLANEJE COM ANTECEDÊNCIA –  tenha em mente o que você gostaria de fazer, porque algumas resoluções podem tomar tempo e/ou exigir uma certa folga na agenda para serem executadas;
  • LISTA – faça uma lista pensando em tudo que você vai precisar. Um cronograma também ajuda muito;
  • REUTILIZE/RESSIGNIFIQUE  – tente usar materiais e/ou objetos que você já tenha em casa pra decorar ou ressignifique coisas que poderiam ir pro lixo. Se colocar a criatividade (ou mesmo a pesquisa do Google) pra funcionar, coisas incríveis podem surgir;
  • ONLINE – o convite pode ser feito somente online. Além da praticidade de o convidado poder consultar as informações de qualquer lugar, você ainda economiza uma quantidade grande de papel. E convenhamos que, exceto em raras situações, convites de aniversário vão parar logo no lixo;
  • ALUGUE – Caso seja possível, alugue louças, bandejas, objetos de decoração. Ou peça emprestado pros mais próximos;
  • APROPRIE-SE – Incentive seus convidados a usarem um mesmo copo toda a festa. Não ofende e gera menos lixo ou menos uso de água;
  • BIODEGRADÁVEL – Se você utilizar peças descartáveis, dê preferência pelas biodegradáveis e/ou recicladas;
  • BEBIDAS – Utilize suqueiras ou jarras para bebida, aproveite para fazer sucos naturais e águas saborizadas;
  • CRIANÇAS – Para a diversão da criançada, opte por atividades que estimulem a criatividade. 

“The calm before the storm.”

Teve sol, teve chuva, teve terra molhada, mutirão pra desmontar/montar a festa, risadas, banhos de chuva, união.

 

Eu fiquei muito, muito satisfeita com o resultado final de toda a organização desse dia tão especial. Foram dias e mais dias pensando e arquitetando tudo… pessoas muito queridas ao meu lado dispostas a me ajudar e um cronograma que me permitiu fazer as coisas com bastante calma, encaixando em momentos possíveis na rotina do dia a dia.  Mas não consigo me despedir de vocês sem contar que sou uma pessoa detalhista e bem perfeccionista e que isso, queridxs, não é legal. É claro que todo o carinho que coloquei em cada uma das coisas que fiz foi pensando no Otto, maas pra ele não fez diferença alguma o quão cheia de detalhes a festa estava… se as canequinhas esmaltadas (só pra citar um exemplo bem palpável) estavam personalizadas com o nome de seus “amiguinhos”ou não, não fez a menor diferença. A felicidade dele naquele dia teve muito mais relação com o quão confortável ele estava e com o tanto de amor que recebeu. Tudo isso pra falar que você não precisa mover o mundo, gastar mais dinheiro do que pode, enlouquecer por estar sem tempo e querer fazer tudo ao mesmo tempo… a simplicidade é linda, emociona e é muito verdadeira. E dá pra sentir fácil, fácil quando tem sentimento e isso não precisa de adorno algum. Portanto eu te incentivo a fazer, por simples que seja, faça… Peça ajuda aos que te cercam. E acredite que seu filho – ou a pessoa que você decidir homenagear – só precisa mesmo daquilo que você traz no coração (uma comidinha gostosa também não “fará mal”algum… rs.).

 

Com amor,

Beijos e até muito breve!

 

Crédito das fotos: Paula Roselini

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
27 set, 2018

FRALDAS DE PANO

Sempre, desde que falei pela primeira vez que usaria fraldas de pano com o Otto, no meu Instagram, recebo inúmeras mensagens com curiosidades e dúvidas a respeito. Hoje em dia, as vésperas do primeiro ano do meu filho e, portanto, com quase um ano de experiência nesse assunto, acho que já estou bem experiente e adaptada e posso falar com propriedade do assunto.

 

A confirmação da minha gravidez veio junto com a certeza de que eu usaria fraldas de pano, principalmente pela questão ambiental e pelo conforto do meu bebê. Ao pensar sobre o assunto fraldas, sempre fiquei me imaginando usando absorvente descartável todos-os-dias-o-tempo-todo por três anos a fio e isso chegava a me causar calafrios. O contato do pano é imensuravelmente mais delicado do que o plástico das fraldas descartáveis e, portanto, muito mais gentil com a pele do bebê. Isso sem citar a montanha de lixo que se gera ao usar fraldas descartáveis… Uma montanha de lixo que levará inúmeras gerações pra se decompor. 

 

Pra algumas situações bem pontuais, em que não é possível lavar as fraldas de pano, eu uso fraldas descartáveis biodegradáveis, falarei mais a respeito delas no decorrer do post.

 

 

Pra entender melhor sobre esse assunto e sobre como surgiram as fraldas descartáveis, precisamos voltar para a antiguidade. A necessidade de reter as fezes  e urina dos bebês existe desde sempre, já foram relatados diversos povos que utilizavam materiais como folhas e peles de animais como fraldas. Mas foi por volta do século XIX após a Revolução Industrial, que surgiram as fraldas de pano, dando início à produção de fraldas. Ao final da Segunda Guerra Mundial, houve uma profunda escassez de algodão, então uma marca sueca produziu a primeira fralda descartável do mundo, usando folhas de papel tissue e as colocando dentro de uma película plástica. Nesta mesma época, nos Estados Unidos, uma dona de casa utilizou restos de cortina de um banheiro para criar uma capa impermeável, dentro ela anexou a fralda convencional de pano, impedindo o vazamento do xixi de seu filho.

No início da produção a fralda descartável era considerada um artigo de luxo, fazendo com que poucas pessoas tivessem acesso à ela e sua distribuição era limitada à poucos países. Com o passar dos anos elas foram sendo aprimoradas, o papel tissue foi substituído por celulose, ganhando novas tecnologias e seu acesso foi possibilitado à população em geral.  Nos anos 80 com a descoberta do polímero superabsorvente (PSA) , as fraldas ficaram mais finas e os problemas com vazamentos e assaduras diminuíram drasticamente.

Não dá pra negar a facilidade e praticidade das fraldas descartáveis, tampouco é inegável o enorme impacto que elas causam no meio ambiente, desde a cadeia produtiva até o seu descarte.  Pensando nessa realidade insustentável em se tratando de meio ambiente, surgiram as fraldas descartáveis biodegradáveis e as fraldas de pano modernas. Pra vocês terem idéia, um bebê chega a utilizar, em média, 6 a 10 fraldas por dia, o que resulta em uma despesa de R$ 3.000,00 anuais. As fraldas de pano, em contrapartida, podem ser usadas por todo o tempo em que o bebê utilizará fraldas de pano, em função dos ajustes que permitem que as fraldas aumentem de tamanho à medida que o bebê cresce. Um jogo de cerca de 24 fraldas é suficiente pra suprir com conforto esse quesito. E, quando for necessário descartar, a fralda de pano se decompõe infinitamente mais rápido.

 

A alguns dias atrás, abri espaço no meu Instagram pra que vocês me enviassem as principais dúvidas em relação às fraldas de pano. Organizei as perguntas pra responder aqui… Seguem:

 

– Você já teve problemas com vazamento?
Já tive algumas vezes, mas acredito que pode acontecer com qualquer fralda, seja ela descartável ou de pano. Usando o absorvente de forma correta, cuidando do ajuste na perna do bebê e prestando atenção à quantidade de sabão usado nas lavagens, as chances de vazamento diminuem muito.

 

– Qual a quantidade ideal? É muito trabalhoso?

Eu acredito que umas 2o a 24 fraldas são suficientes. Eu, particularmente, não acho nada trabalhoso. No máximo você coloca as fraldas de molho e depois coloca na máquina de lavar. A máquina faz todo o trabalho, depois é só estender.

 

– Como foi a adaptação?

Na verdade, no nosso caso, nunca existiu uma adaptação. Usamos fralda de pano desde o início e foi super tranquilo. É claro que, principalmente nas primeiras semanas, com a quantidade de novos desafios que se apresentam, é muito mais fácil se você puder contar com a ajuda de alguém próximo nessa logística toda de fraldas + roupas de bebê. São muitas trocas nos primeiros meses, em média umas 8 a 9 por dia.

 

– Como você faz quando vai passear?

Dependendo da quantidade de tempo que eu for passar na rua, levo uma quantidade suficiente de fraldas limpas + recheios. E também levo um saco impermeável pra colocar as fraldas sujas, assim que fizer as trocas. Assim elas não dão mau cheiro e podem ser transportadas sem problema algum até eu chegar em casa.

 

– Quais as combinações de absorventes que você faz para o dia ou para a noite?

Eu acho que tenho todos os tipos de absorventes que existem. Tenho vários, mesmo. E confesso que vou usando de acordo com a vontade do dia, sem muita regra, rs. O que eu faço sempre é colocar dois ou três absorventes na fralda noturna. Mas recomendo você ir testando, porque acredito muito na singularidade de cada bebê.

 

– Qual a quantidade média de trocas por dia?

Quando ele era menor eram umas 9 trocas por dia. Hoje em dia são umas 6, claro que depende do dia, da quantidade de cocôs e etc…

 

– Como faz para tirar o cheiro forte de xixi nas fraldas?

Colocamos, esporadicamente, as fraldas em um balde de água com algumas gostas de óleo essencial por alguns minutos. Uso normalmente óleo essencial de Grapefruit, mas você pode usar algum outro de sua preferência.

 

– Como você regula os botões?

Ajusto de acordo com o tamanho do Otto. É super fácil, muito mais do que parece.

 

-As fraldas de pano ajudam a não assar a bunda do nenê?

Eu não tenho a menor dúvida. Otto nunca assou, já ficou vermelhinho, mas nunca ficou assado.

 

– Quais as marcas de fraldas que você mais usa?

Uso várias nacionais e algumas que comprei fora do Brasil. Vou listar aqui no final algumas marcas que gosto.

 

– Como faz com as manchas de coco? Qual o tempo ideal de lavagem na máquina?

Você pode deixar de molho no sabão de coco por um tempo, antes de colocar na máquina. Caso isso não seja suficiente, um pouco de sol na área que estiver manchada deve ajudar.

 

– Você usa de botão ou velcro?
Uso de botão.

 

– Com quantos meses o Otto começou a usar fralda de pano?

Desde o primeiro dia de vida.

 

– Qual a pomada de assaduras que você usa?

Uso a pomada da Weleda e o bálsamo da Earth Mama. Maaas uso só de vez em quando, principalmente se a pele dele estiver mais avermelhadinha… quando ele era bem pequeno, usava também maisena: polvilhava direto na fralda e vestia nele. Além de, até hoje, quando estou em casa, limpar ele com paninho e chá de camomila.

 

 

Como cuidar da sua fralda de pano:

 

– Quando sair de casa, leve sacos impermeáveis para guardar as fraldas sujas;

-Retire o excesso de cocô e jogue no vaso;

-Não é necessário lavar as fraldas à mão, elas podem ser lavadas na máquina, basta juntar uma quantidade para uma maquinada. É recomendado, enquanto as fraldas estiverem sujas esperando pela lavagem, deixar elas dentro de um recipiente fechado para não juntar moscas;

-Retire o absorvente de dentro da fralda para lavagem;

-O ideal é não torcer a fralda, como o tecido é impermeável, suas fibras podem quebrar. Somente aperte com a mão para tirar o excesso de água.

-Fraldas com cocô o ideal é lavar primeiro numa lavagem e depois juntar as demais;

-Não deixe a fralda de molho com produtos químicos;

-Não lave ela com temperatura acima de 40 graus;

-Não usar desinfetante, água sanitária e amaciante;

-Você pode utilizar sabão de coco, sabão líquido, pequenas doses de sabão em pó e detergente. Eu, particularmente, prefiro sabão de coco.

-Procure não secar as fraldas na secadora e nem passar ferro. Isso diminui a vida útil da fralda. Para os absorventes está tudo liberado, secar, ferver e passar!

 

 

 

Marcas de fraldas de pano:

 

Nacionais: Fraldas Di Pano

Morada da Floresta Oficial

Nós e o Davi

Nova Era Baby

Importadas: Nora’s Nursery

Alva Baby

Biodegradáveis: Andy Pandy (importada) – existem várias marcas internacionais, falo dessa porque foi a marca que eu usei… e gostei!

Herbia (nacional)

 

  • As marcas nacionais podem ser compradas online e as marcas internacionais pelo Amazon.

 

Espero que tenha ajudado vocês a esclarecer todas as dúvidas, caso tenham alguma questão extra, me deixem saber… será um prazer ajudá-lxs.

 

Com muito amor, Monica

 

 

 

 

Fontes:

https://www.noseodavi.com/blog/como-cuidar-da-fralda-de-pano-moderna/

 https://www.noseodavi.com/blog/lixo-impacto-ambiental-fraldas-bebe/

https://www.ecycle.com.br/3831-fraldas-descartaveis-impactos-alternativas

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
05 jul, 2018

AS MÚSICAS QUE EMBALAM MEU BEBÊ

 

Ontem, ao acordar, coloquei pra tocar uma playlist pro Otto que ja o acompanha desde quando ele ainda estava na minha barriga. Todo dia eu colocava um fone de ouvido na barriga, tocando (muitas vezes) essa playlist e deixava uma meia hora. Era delicioso porque eu sempre sentia ele, suavemente, mexer. Eu amava. Essa parte deliciosa da nossa rotina foi também um incentivo do papai, é claro rs. E desde aquele tempo, eu imaginava que essa seleção de músicas surtiria algum efeito quando Otto estivesse aqui, do lado de fora. E eu estava certa. É lindo ver como a música o toca, acalma, conforta. Hoje em dia essa playlist embala as dormidinhas no carro, embala muitos dos nossos momentos cheios de ritual antes de dormir, embala os momentos em que, por um motivo ou outro, ele está mais irritado.

 

 

A seleção de músicas não tem nada demais, foi feita no Spotify mesmo, mas ao comentar sobre ela no Instagram e perceber tantas pessoas passando pela mesma situação que eu e desesperadas por saber que playlist era aquela, resolvi torná-la pública e compartilhar aqui. Espero que ela embale muitos momentos especiais por aí, assim como têm sido com o nosso menininho. Muito amor e luz pra casa de cada um de vocês que me lê aqui!

 

 

 

 

Vejo vocês na próxima semana!

 

Com amor, Mônica

FacebookGoogle+Pinterest
em Alimentação, Maternidade
21 jun, 2018

ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA NA GRAVIDEZ

Quem me acompanha por aqui desde os tempos antigos, já deve estar familiarizado com a Carol Viesi, nossa nutri querida que é colaboradora aqui do site. Fazia algum tempo que ela não aparecia por aqui, mas resolvi chamá-la e reavivar essa nossa parceria deliciosa, pra falar sobre um dos assuntos que recebi como sugestão de pauta de vocês. Eu sou vegetariana a muitos anos e durante a minha gravidez isso não foi diferente. Percebo que esse assunto é um pouco polêmico pra alguns, então pensei que uma especialista poderia nos informar de forma mais completa e com muito mais propriedade sobre esse assunto. Seguem as palavras da Carol:

 

“Que alegria estar de volta por aqui. Ainda mais começando com um assunto tão especial para a Mônica, nessa fase tão linda de sua vida! Gestação, amamentação, introdução alimentar… Quanta coisa boa pra ser compartilhada por aqui. E quando o assunto é “sou mãe vegetariana” muitas dúvidas surgem por aí, não é? Vamos lá!

Quando a mulher descobre que está grávida, um turbilhão de emoções se espalham por todo o corpo. Dentre as infinitas preocupações, tão importante quanto fazer os devidos acompanhamentos médicos, está a alimentação! Para gerar uma vida toda mulher entra em processo máximo de funcionamento do seu metabolismo. Seus hormônios estão a todo vapor, todos os órgãos ficam hiperativados para dar conta não só das necessidades do corpo da mulher, mas para conseguir dar atenção ao novo ser que começa a se desenvolver.

 

Fotos: Pinterest

 

Sempre digo, pois precisamos lembrar as pessoas disso, que para todos os tipos de escolhas alimentares é muito importante entender que a gestação requer cuidados especiais com a alimentação, mas nada de extraordinário pra quem já vive e busca o equilíbrio nesse sentido. A gestante vegetariana, quando bem orientada, pode ter inúmeras vantagens, incluindo o desenvolvimento do seu bebê.

Compartilhando aqui um pouco de informação científica, a American Dietetic Association e a Academy of Nutrition and Dietetics, ambas dos Estados Unidos, publicaram recentemente um artigo, no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, no qual aprovam as dietas vegetarianas e veganas, incluindo durante gravidez e amamentação. “Dietas vegetarianas e veganas são saudáveis, nutricionalmente adequadas e podem fornecer benefícios na prevenção e no tratamento de certas doenças. A Academy of Nutrition and Dietetics ainda faz referência a estudos cujos resultados registraram que as voluntárias grávidas e vegetarianas tinham menor sobrepeso ao fim do primeiro trimestre de gravidez e menores complicações, como diabete gestacional.

Nesse período especial, a atenção com os micronutrientes deve ser redobrada, para qualquer mulher. As vitaminas e minerais por serem abundantes nos alimentos de origem vegetal (legumes, verduras, frutas, oleaginosas, leguminosas, etc), base da alimentação vegetariana, quando consumidos harmonicamente e de forma variada são devidamente supridos. Com exceção à vitamina B12 (cobalamina), principalmente para as veganas ou vegetarianas estritas (saiba mais clicando aqui), que deve ser suplementada com orientação!

| As vitaminas e os minerais são essenciais para o desenvolvimento e funcionamento do cérebro e sistema nervoso do bebê, e por não agirem sozinhas dependendo uma das outras, uma dose inadequada de vitaminas isoladas, por exemplo, pode não ter o resultado esperado. |

Acredito que sempre devemos buscar atingir as nossas necessidades através da alimentação, como primeira opção, mas quero deixar claro aqui que é muito natural e necessário um suporte extra com suplementações multivitamínicas e minerais, vitamina D, ômegas, ácido fólico e outros. Isso porque alguns micronutrientes, em especial, são extremamente requisitados para a formação do bebê, sendo que não podemos esquecer que a mamãe também deve permanecer em equilíbrio nutricional, certo?

De maneira geral, as mesmas “regrinhas” funcionam para todas as gestantes: redução de cafeína, álcool e alguns tipos de condimentos; cuidados com alguns tipos de chás (podem ser abortivos); controlar carboidratos simples; evitar e/ou comer fora de casa em lugares confiáveis; preferir alimentos orgânicos, ou seja, sem agrotóxicos; evitar e/ou excluir alimentos industrializados, etc. Abuse do que a natureza oferece em cada estação, deixando o prato sempre colorido, mastigando tranquilamente. Fique atenta aos vegetais verdes escuros, pois são boas fontes de ferro, ácido fólico e cálcio. Lembrando que, a mamãe não deve comer por dois, isso é mito! (risos)

| Dica: consuma diariamente gergelim. Rico em minerais como o manganês, ferro, cobre, fósforo e cálcio (muito mais do que o leite e de ótima biodisponibilidade), além das vitaminas do complexo B e E. Sugestão, consumir 1 colher se sobremesa em forma de tahine natural. |

 

 

Gosto sempre de explicar também que se a gravidez for planejada o casal deve preparar-se para isso mudando a sua rotina alimentar também, equilibrando da melhor maneira possível o seu corpo que é tão sagrado. Quanto melhor estiverem, mais fácil e menos riscos!

Com a Mô esse processo foi muito simples, pois como mencionei, ela já tinha em sua rotina esses cuidados especiais com a alimentação, então, só cuidou dos micronutrientes essenciais, alguns ajustes no planejamento alimentar e poucas suplementações.

Pra finalizar gostaria de dizer a todas as mamães, ou futuras mamães, que o mais importante além de tudo isso é a sua consciência! Quero dizer que acredito que você queira o melhor para os seus filhos, não é mesmo? E isso inclui a maneira como você irá se nutrir durante a gestação, como cuidará de seu corpo como um todo! Viva o que você acredita, escolha sem rótulos o que você acha correto para esse período, pois isso só diz respeito à você e seu bebê. Lembrando também que é muito importante buscar ajuda de um nutricionista para te ajudar com essas mudanças. É muito gratificante!

Espero que gostem,

Carol.”

 

 

Referências:

De bem com a natureza, de Conceição Trucom. Editora Alaúde.

http://emais.estadao.com.br/noticias/bem-estar,fim-do-mito-vegetarianismo-ou-veganismo-na-gravidez-fazem-bem-para-mae-e-bebe,70001652095

 

Feliz por te ter de volta por aqui, Carol! Espero que vocês, meus leitores queridos, gostem!

 

Vejo vocês em breve.

 

Com amor, Monica

 

 

 

 

**Sou Carolina F. Viesi, nutricionista, pós graduada em Fitoterapia Funcional, especialista em Nutrição e Alimentação Ayurveda e Personal Diet.
Vegetariana, apaixonada pela culinária intuitiva e por outros caminhos descobertos que enriquecem a minha profissão. Acredito em tudo o que é natural e que me traga de volta a essência.

@carolviesi
nutricarolviesi@gmail.com
Nutrição holística | Culinária intuitiva | Terapias complementares

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
07 jun, 2018

MATERNIDADE E TRATAMENTOS DERMATOLÓGICOS

Meus cuidados com a beleza (cabelo, pele, sobrancelha, make…) são campeões de direct no Instagram. São perguntas/dúvidas sobre os mais diversos tópicos que envolvem o vasto universo da beauté. Entendo que nós mulheres (e hoje em dia, homens também) somos seres vaidosos e nosso rosto – e por consequência nosso corpo – acaba sendo nosso cartão de visitas. Por isso, resolvi chamar minha dermato querida Paola Pomerantzeff pra explicar melhor pra vocês os cuidados permitidos na fase da lactação, que é o que estou vivendo:

 

“Preparei esse texto com carinho para falar dos cuidados que as mulheres podem ter com a pele e os cabelos após a gestação. Dizem que a gravidez deixa a mulher mais bonita, com brilho na pele e cabelos capaz de impressionar qualquer dermatologista. Sabemos que devido as alterações hormonais eles podem ficar maravilhosos. Mas e depois do parto?

E se acontecer o contrário? Afinal cada mulher reage de uma forma e vive de maneira diferente a gravidez. Quais problemas podem ser tratados no pós-parto durante a amamentação? Quais os produtos que podem ser utilizados?

O que ajuda muito na gestação, assim como na vida como um todo, é sem dúvida, a prevenção. As mulheres grávidas que se preocupam com o “pós-parto” e se previnem acabam tendo uma recuperação mais fácil. Mas para todas existem opções e soluções!

A principal mancha que pode aparecer durante a gravidez é o melasma (mancha acastanhada na face conhecida como “mancha da gravidez”). Ela é desencadeada pelos hormônios da gestação e pela luz ultravioleta (sol) e pode ser prevenida através do uso de um bom filtro solar todos os dias e pela privação da exposição solar direta.

Caso a mancha tenha aparecido, não precisa se desesperar! Podemos iniciar seu tratamento com alguns ácidos e clareadores permitidos durante a amamentação, além de antioxidantes tópicos e filtro solar (sempre!!).

 

 

Esses antioxidantes, além de auxiliarem no clareamento das manchas, tratam a pele e previnem o envelhecimento.

Alguns princípios como ácido retinóico não são permitidos durante a amamentação, por isso, procure um dermatologista para orientá-la.

No pós-parto muitas mulheres sentem a mudança do corpo. Celulite e flacidez que antes não existiam podem aparecer e incomodar. Nessa fase, mesmo amamentando, já é possível tratamento com alguns aparelhos e tecnologias associados a drenagens.

Radiofrequência e ultrassom são algumas opções que podem ser utilizados no pós-parto para auxiliar na “recuperação”. A criolipólise só é recomendada na região do abdome 6 meses após o parto.

Bioestimuladores injetáveis que ajudam muito na flacidez não podem ser utilizados durante a amamentação.

Se a flacidez da face também incomodar nessa fase da vida, é possível utilizar aparelhos que são indolores e não necessitam de anestesia como o laser erbium Yag não ablativo. Ele é feito por dentro da boca (na mucosa oral) e estimula a produção de colágeno. Também pode ser aplicado nos lábios para aumento desses com “efeito gloss”, natural, ou mesmo na pele da face para melhora da textura, algumas manchas e linhas de expressão. Sua aplicação é rápida, indolor e sem efeitos adversos no pós-imediato.

Na gestação, devido ao aumento da vascularização, podem surgir vasos na face, e estes, persistirem ou ficarem mais evidentes no pós-parto. Esses vasos podem ser tratados durante a amamentação com a luz intensa pulsada de forma localizada.

Muitas mulheres se queixam de uma pele com menos viço, e com poros dilatados durante a amamentação. Existe um laser que é capaz de induzir a proliferação de fibras colágenas com a melhora da saúde, do brilho e da textura da pele, pelo fechamento dos poros e pela suavização de pequenos vasos da pele.

Esse é o laser ND:Yag. A aplicação é indolor e rápida, e pode ser usado em peles negras sem risco de manchar.

Além de seu efeito na pele, o laser ND:Yag pode ser usado no tratamento de onicomicose (micose na unha). Algumas mulheres amamentando tem onicomicose e somente com tratamento tópico (esmalte), demoram muito para se curar. Esse laser associado ao tratamento tópico acelera o processo de cura.

“Socorro! Eu vou ficar careca! Muito comum ouvir isso no consultório no durante a amamentação. Essa queda abrupta dos cabelos é auto-limitada, ou seja, independente do tratamento ela vai parar. Dura por volta de 4 meses. O nome técnico desta queda de cabelos é eflúvio telógeno.  E apesar de ser “normal” para o período e auto-limitada, eu costumo tratar as minhas pacientes para que o cabelo não fique tão “ralo”.  Mesmo amamentando existem vitaminas, loções e shampoos que podem ser utilizados e ajudam a controlar esse eflúvio mais rapidamente.

E a estrias?! O que fazer se elas persistirem durante a amamentação? Existem alguns peelings como o glicólico que podem ser feitos. Além de lasers como por exemplo o laser erbium Yag não ablativo que é bem tolerável sem anestésico tópico. O anestésico tópico utilizado para os lasers mais “doloridos” não é permitido durante a amamentação.

Portanto, “recém-mães”, podem relaxar e desfrutar de todas as fases da maternidade sem ter que abrir mão da vaidade e sem sentir culpa. Há uma disponibilidade enorme de tratamentos e procedimentos estéticos que podem ser feitos em cada fase com segurança. É importante salientar que cada caso deve ser estudado entre a dermatologista e a paciente a fim de que se opte pelo procedimento/tratamento mais apropriado. Vale lembrar que os resultados são individuais e variáveis.”

 

Claro que cada caso é um caso e cada pessoa tem uma necessidade, por isso esse post é um apanhado de diversos tratamentos possíveis. Cabe a sua dermato decidir o que é melhor pra você. Jamais deixe de consultar um profissional capacitado pra te aconselhar. Pra quem estiver em busca de uma dermato, mega indico a Dra Paola. Ela atende na clínica Hauté, em São Paulo. Para todas os meus leitores (as) que mencionarem o cupom MONICABENINI na recepção da clínica, ganham 5% de desconto nos tratamentos dermatológicos citados pela Dr. Paola neste texto.

 

Bom, é isso! Vejo vocês em breve, com mais posts sobre esse nosso assunto tão amado, rs.

 

Com carinho, Mônica

Fotos: Bruna Marchioro

 

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
18 maio, 2018

VIAGEM INTERNACIONAL COM BEBÊ

Em meados de fevereiro, embarcamos pra já falada viagem à Portugal, que originou os dois roteiros sobre viagem postados anteriormente aqui no site. Aquela foi a primeira viagem internacional que fizemos com o Otto e, na ocasião, recebi inúmeras mensagens de vocês pelo Instagram, me perguntando sobre os mais diversos aspectos de uma viagem com bebê. Por isso surgiu a ideia desse post. Resolvi fazer um apanhado das perguntas e responder as principais por aqui. Vamos lá:

 

MALA (o que levei, precisei comprar algo, quantas peças levei…)

 

Eu procuro sempre, na medida do possível, ser uma mãe um pouco mais compacta, seja na hora de comprar coisas pro Otto ou mesmo de fazer a mala dele na hora de viajar. Falo “na medida do possível”, porque bebê sempre requer uma certa quantidade de coisas, né? Tampouco sou a mãe-louca-consumista que sai comprando uma infinidade de roupas por aí, até porque roupas de bebê são usadas por muito pouco tempo e eu não vejo muita necessidade de excesso. Falo tudo isso pra explicar que, pra essa viagem em particular, eu não tinha um grande arsenal de roupas. Lá estava bem frio, enquanto no Brasil era verão. Comprei algumas coisas online e mandei entregar lá e outras a família se encarregou de trazer pro Brasil em uma viagem anterior à nossa, inclusive um sapatinho bem quente (foi a primeira vez que o Otto calçou sapatos, hehehe…). Ah, minha mãe fez um casaco de tricot, tipo sobretudo, bem quentinho pra ele que usamos MUITO, praticamente todo dia.

Procurei montar ,aqui do Brasil, uma mala bem coordenada, onde pudesse combinar várias peças entre si. No início não estava planejando a mala assim e percebi que estava levando mais roupa do que realmente necessitava. Na noite anterior à viagem, decidi abrir a mala e montar os looks pra todos os dias que ficaríamos por lá. Recomendo. A quantidade de roupa reduziu consideravelmente.

Vale frisar que Otto ainda mamava exclusivamente no peito, não comia comidinhas, então o quesito alimentação foi bem prático e não exigiu nenhum aparato extra.

 

NO AVIÃO

 

A viagem pra Portugal foi de mais de nove horas, se levarmos em conta o tempo de check in e a antecedência com que precisamos estar no aeroporto, imagine umas 15 horas, em média. Quando fomos Otto tinha 4 meses e meio e a minha prioridade, em todos os momentos da viagem, desde quando saímos de casa foi o conforto dele. Fui com uma malinha de mão recheada com tudo que eu pudesse precisar… desde roupas, fraldas, itens de higiene, cobertinhas, brinquedos e etc. Estava equipada pra qualquer eventualidade. Inclusive pra decolagem e aterrisagem. Pros bebês pequenos este pode ser um momento bem delicado, pois a pressurização da cabine pode causar dor no ouvido deles… o melhor a fazer é amamentar o bebê nestes momentos ou, até mesmo, dar uma chupeta. O movimento de sucção melhora essa condição. Otto, por exemplo, é um bebê que não usa chupeta e eu cheguei a levar duas opções exclusivamente pro vôo. Nossa experiência foi bem tranquila, Otto mamou no pouso e na decolagem, tanto na ida quanto na volta.

Uma dica legal, disponível em quase todas as companhias aéreas em vôos internacionais, é o berço pro bebê. O que você precisa fazer é solicitar, juntamente com a companhia aérea, alguns dias antes da viagem.  Assim que o avião estabiliza no ar, após a decolagem, eles montam o bercinho pra você. Com bebês pequenos é perfeito. Foi assim que viajamos com o Otto nessa viagem e ele dormiu, praticamente, o vôo todo da ida.

Outra coisa importantíssima… na ida fomos em vôo noturno e foi perfeito, ele dormiu quase o mesmo tanto que dorme em casa. Na volta viemos em vôo diurno e eu achei bem mais complicado. Na próxima viagem não hesitarei em escolher um vôo noturno.

 

ROTINA DE VIAGEM

 

Quando viajamos com bebê pequeno, pelo menos ao meu ver, a prioridade total acaba sendo o ritmo dele. Saíamos de casa sempre em torno de meio dia, foram raras as exceções que saímos mais cedo. De manhã acordávamos com calma, Otto mamava, tomava banho eu vestia ele e depois saíamos.

Alugamos um carro pra todos os dias que ficamos por lá e acho que isso acabou facilitando muito a logística, porque levava comigo tudo que achava que pudesse ser necessário pros cuidados com ele no decorrer do dia. Levei um  carrinho de bebê bem confortável e, portanto, melhor pra andar pelas ruas de paralelepípedo de Portugal (o legal do carrinho é que ele acaba servindo também como apoio pros aparatos da turma toda). Ahhh, e como o clima estava frio e chuvoso, a capinha de chuva pro carrinho foi um item muito utilizado. E, é claro, um sling pros momentos em que desejava mais mobilidade – ou quando queria ficar coladinha nele, e vice versa .

A escolha dos passeios e a quantidade de atividades  no dia também era escolhida em função dele. As sonecas ele fazia no carrinho, no carro ou no meu colo, dependendo de onde estivéssemos no horário da soneca… mas bem sem neuras, fluído. Voltávamos pra casa todo dia em torno de 18:30, a tempo de fazer a rotina de sono dele – a parte da rotina que, de fato, eu sempre julguei mais importante. A verdade é que o fato de ter um bebê no grupo muda muito a dinâmica de uma viagem, portanto é importante que você viagem com pessoas que sejam parceiras nesse sentido… A escolha do “time” é essencial, porque cada um acaba ajudando um pouquinho e no final fica tudo muito mais leve.

 

FRALDAS E TROCAS (usei fraldas de pano? como foi a logística? haviam trocadores nos locais?)

 

Já é sabido, por quem me segue aqui a mais tempo, que eu uso fraldas de pano no Otto. Por diversos motivos, inclusive pelo conforto dele (e a questão ecológica então, nem se fala). Quando estávamos escolhendo um lugar pra nos hospedarmos, eu fiz questão de que tivesse máquina de lavar, porque é assim que eu higienizo as fraldas dele. Nos hospedamos em um apartamento e não em um hotel, então tínhamos todo o conforto de “casa”. Levei o sabão de coco que eu estou acostumada a usar no Brasil na mala e, ao final do dia, lavava as fraldas e as roupinhas dele na máquina. Bem simples e fácil (pras más línguas eu devo dizer que lavar as fraldas de pano do meu filho não me incomoda em nada, muito pelo contrário). Pra armazenar as fraldas sujas durante o passeio, carrego sempre comigo um saco impermeável reutilizável. Estes sacos são bem fáceis de encontrar, todos os sites que vendem fraldas de pano também vendem os sacos impermeáveis.

Pra viagem de avião e pra eventuais dias em que essa logística da fralda de pano não fosse ficar confortável , acabei levando algumas fraldas descartáveis biodegradáveis. Eu comprei as do Otto nos EUA, da marca Andy Pandy e gostei MUITO (a título de informação: as fraldas biodegradáveis levam em torno de 4 anos pra se decompor, enquanto as fraldas descartáveis comuns levam em torno de 500 anos, isso faz com que eu me recuse, de fato, a usar fraldas descartáveis normais)… Mas acho importante frisar que eu uso SOMENTE em emergências. Pra vocês terem idéia, comprei um pacote de fralda de cada tamanho, um small, um large e um extra large (o small o Otto usou até os 5 meses e meio, um só pacote, e nem chegou a acabar… Dei as que sobraram de presente pra uma amiga no seu chá de fraldas), o que possibilitou trazer as fraldas dos EUA. Depois que comprei as fraldas dele, soube que existe uma marca que vende no Brasil, a Herbia, mascomo eu já havia comprado e uso muito pouco, ainda não testei. Se alguém que me lê aqui já tiver usado, me conta o que achou.

Quanto as trocas: alguns lugares disponibilizam trocadores, outros não… e eu não me importo de improvisar lugares. Trocamos fralda com ele dentro do carrinho, no carro, na entrada do museu. É só escolher um lugar mais tranquilo, ser discreto e tá tudo ok! 😉 Acho que o mais importante nesse quesito é não pular as trocas de fraldas simplesmente por não ter um lugar apropriado. Apropriado, ressalto mais uma vez, é o cuidado e a atenção às necessidades do bebê.

*Esse tópico fraldas renderia um post exclusivo… se vcs se interessarem pelo assunto, me contem nos comentários! 😉

 

 

*As fraldas ecológicas nacionais podem ser compradas AQUI. E as importadas pelo Amazon (deixei linkada a pesquisa no Amazon onde aparecem outras marcas, eu indiquei a Andy Pandy porque foi a que testei e deu super certo… se você tiver outra dica deixe aqui nos comentários). E o carrinho AQUI.

*Esse tópico fraldas renderia um post exclusivo… se vcs se interessarem pelo assunto, me deixem saber 🙂

 

AMAMENTAÇÃO (e aceitação da amamentação em público)

 

Na ocasião da viagem Otto estava mamando exclusivamente no peito (hoje em dia ele come frutas, legumes e verduras) e, pra ser bem sincera, a preocupação com a amamentação ser aceita ou não nunca me ocorreu. Não me preocupa, de forma alguma, a aceitação ou não de quem estiver ao meu redor, na verdade acho que seria capaz de peitar qualquer olhar de desaprovação. Minha única e exclusiva preocupação sempre foi a saudável alimentação do meu filho, esteja onde estiver.

 

MÉDICOS/REMÉDIOS

 

Meu único cuidado nesse sentido foi fazer um seguro/plano de saúde pra viagem e ter contato direto com médico/pediatra. Otto nunca tomou remédio algum e eu desejo do fundo do meu coração de mãe (que não lida muito bem com alopatia) que continue assim por muito e muito tempo.

 

AJUDA (levou babá?quem ajudou?)

 

Não levei babá porque nunca tivemos uma. Nessa viagem à Portugal, por exemplo, fomos com meus pais e um super amigo, que nos ajudaram lindamente na função toda, mas já viajamos só eu e meu marido com ele e super rolou… dá trabalho, mas não é nada de outro mundo e tampouco muito diferente do que já estamos acostumados em nossa casa.

 

VIAJAR DE CARRO (Já viajou? Como foi?)

 

Já viajamos algumas vezes, uma delas pra praia, quando Otto estava com dois meses e meio. Foi super tranquilo, mas foi uma viagem de apenas 4 horas e paramos pra ele mamar e trocar fralda. Acho que o principal ponto a ser cuidado em viagens de carro é a duração da viagem, porque em determinado momentos os bebês cansam de ficar no bebê conforto.

 

 

Pesquisando sobre o assunto, encontrei esse apanhado de infos na página Bebê, da Editora Abril, e achei legal compartilhar aqui:

 

-Documentos necessários para levar no vôo:

 

Embarque doméstico: identidade ou certidão de nascimento. Menores de 12 anos devem estar acompanhados de pais ou parentes. Caso viaje com outra pessoa, é necessária uma autorização judicial. 

 

Embarque Internacional: A criança precisa de um passaporte. Se a criança embarcar somente com a mãe é necessário uma autorização do pai reconhecida em cartório. Caso o país de destino exija visto é necessário ter um para a criança também.

 

-Sobre passagem:

 

Conforme informa a Agência Nacional de Aviação Civil, para menores de 2 anos o valor que pode ser cobrado não deve ultrapassar 10% da tarifa do adulto, não são cobradas taxas de embarque. Maiores de 2 anos ocupam assento  e pagam uma taxa estabelecida pela companhia.

 

– Sobre atendimento diferenciado:

Crianças de até 12 anos (de colo ou não), são consideradas passageiras com necessidades especiais e tem preferência no check-in, embarque e assentos. Se você estiver amamentando esta regra também vale.

 

-Sobre vacinação

É necessário levar a carteira de vacinação da criança, caso se necessite checar a vacinação. Alguns países exigem determinadas vacinas pra que você possa ingressar no país. Lembre-se de sempre conferir se existe alguma exigência nesse sentido, quando estiver organizando sua viagem.

Na maioria dos estados brasileiros a vacina contra febre amarela deve ser dada antes da viagem para crianças a partir de 9 meses de idade. Não sendo recomendada a antecipação da vacina.

 

– Sobre alimentação

Não há regulamentação sobre este ponto. Algumas companhias podem oferecer algumas opções, sendo necessário avisar no SAC da companhia com 48h de antecedência do voo. Mas você também pode embarcar com a comida necessária pra alimentar seu bebê durante o vôo.Os alimentos devem ser apresentados no momento do raio X, na mala de mão.

 

Espero que eu tenha respondido todas as perguntas que vocês me deixaram… caso você tenha alguma outra dúvida, não hesite em deixar aqui nos comentários! Vou adorar responder.

 

 

Até semana que vem…

Com amor, Monica

FacebookGoogle+Pinterest
em Maternidade
03 maio, 2018

MEU RELATO DE PARTO

Sempre acreditei no poder da natureza, no sagrado do feminino, na nossa potência. Não tive dúvidas, após saber que estava grávida, de qual seria a forma que eu gostaria que meu filho viesse ao mundo. Foram 9 meses de um mergulho profundo nessas questões. Eu sabia que essa experiência me transformaria por completo e estava sedenta por viver toda essa transformação da forma mais intensa que pudesse. Não tinha medo, tinha desejo. Desejo de viver, de sentir por inteiro cada uma das dores e das transformações que todo esse processo traria.

Me entreguei por inteiro, permiti que meu corpo se fizesse morada, me conectei dia após dia com a força que é gerar uma vida dentro de si. Me conectei com meu bebê. Nós conversamos, meditamos, dançamos… ele no balanço leve do líquido amniótico e eu no movimento punk que é renascer para tornar-me mãe. Desde essa época que somos um só, falamos a “mesma língua”, existimos num uníssono ímpar e potente.

Eu acredito no tempo das coisas, nos ciclos… e acreditei mais ainda nisso com ele em meu ventre. Respeitei o tempo dele. Hoje em dia, vejo que esse tempo também era o meu. Foi o tempo de 41 semanas exatas no momento em que ele veio ao mundo. 40 semanas e 6 dias quando ele anunciou que viria.

Os primeiros passos da nossa dança aconteceram num sábado nublado, às 6:30 da manhã, dia 30 de setembro de 2017. Acordei com uma dor que se repetiu depois de 4 minutos… e depois de mais 3 minutos e meio, e assim seguiu. Mal podia acreditar que era meu corpo e meu bebê anunciando que estávamos prestes a nos conhecer. E era, realmente era. Avisamos nossa equipe e tomamos um gostoso, feliz e demorado café na cama. Lembro de ter começado o dia meditando, repetindo aquele “mantra” (uma meditação guiada pela voz do amor da minha vida, que foi das ferramentas mais fortes durante meu preparo, na maior parte da gestação). Meditei para me conectar ainda mais com meu bebê e com as contrações poderosas que tomavam conta de mim. Preparamos a casa, preparamos o ninho para a festa que estava por começar.

Digo festa porque, para mim, o nascimento do meu filho sempre foi motivo de comemoração. Flores, balões, velas, música, recados escritos em pedaços de papel, para eu ler durante o trabalho de parto… tatame, piscina, tecido, bola de pilates, todo o arsenal que eu percebi, durante a gestação, que faria sentido estar comigo naquele momento.

O sol foi caindo e seguíamos, eu e meu marido, na nossa cumplicidade mágica. Entre risos e pausas pra deixar vir a dor. Ele, o melhor parceiro que eu poderia pedir aos céus, esteve ao meu lado em todos os momentos da forma mais linda, companheira e presente. Criou comigo uma atmosfera que era só amor.

Às nove horas da noite chegou a primeira pessoa que se juntaria ao nosso time. Nossa doula. As contrações já eram muito doloridas e sempre, desde o início, frequentes. Bola de pilates, massagem na lombar, óleos essenciais. A dor era sempre vocalizada, como um mantra, e me lembrava da força que existia dentro de mim. Meditação, abraços, chuveiro, tatame, rebozo. À medida que a dor ia aumentando, eu ia mergulhando mais e mais no nosso infinito particular. Ali era eu e meu bebê, visitados gentilmente pelo papai. Ao abrir os olhos e sair, por alguns instantes, do nosso mundinho, vi que nossa equipe já estava quase completa. Todos prontos para trazer nosso menino, de forma segura, ao mundo.

Mergulhada na piscina que montamos em meio à sala da nossa casa, percebi que já amanhecia. Já havia se completado quase 24 horas de contrações que iam e vinham, mais vinham do que iam. A dor nesse momento já possuía meu corpo de uma forma inexplicável, mas na mesma intensidade que ela vinha, minha concentração aumentava. Mas eu estava certa do que queria. Eu havia me preparado durante os nove meses para aquele momento. Eu e meu bebê estávamos bem. Naquele instante eu só precisava me conectar com todas as minhas forças internas, me preparar para a fase expulsiva que estava começando.

Nossa maratona estava, por fim, entrando na fase final. Eu estava acompanhada por uma equipe maravilhosa que, em meio aos exames pra checar se tudo corria bem, era só sorrisos. Eram, realmente, momentos de celebração. Me sentia exausta, porém num estado de nirvana inexplicável. Meu sonho de dar à luz ao meu filho em nossa casa estava se realizando de uma forma linda e intensa, como eu jamais pude imaginar.

A fase expulsiva de um trabalho de parto é o momento em que nosso poder feminino se eleva ao máximo, e eu me permiti ser inundada por aquela força. As contrações eram muito, muito, muito intensas, e eu só pensava que, a cada uma delas, nosso bebê estava um pouquinho mais perto de nós. Assim seguiram-se mais 7 horas. As três horas mais intensas de dor do meu trabalho de parto foram lavadas pela água morna que caía do chuveiro. Sentada em uma bola de pilates, eu deixava a água acariciar minha lombar enquanto, em silêncio, exercitava a respiração mais concentrada que já fiz em minha vida. O silêncio, e eu já imaginava isso, foi um santo remédio naquele momento. Eu escolhi passar por esse momento sem absolutamente nada de anestesia ou analgesia porque queria o viver por inteiro, sentia que era capaz e porque todas as minhas escolhas, desde o início, sempre foram pautadas pelo zelo máximo ao meu bebê.

Eu sempre ponderei muito sobre meu parto, sobre como eu gostaria que meu filho chegasse ao mundo e minha maior vontade sempre foi a de me permitir escutar totalmente meu corpo. Assim foi. As últimas contrações foram sentidas em um banquinho, um aparato próprio para partos naturais. E assim, sentada, com meu marido abraçado em minhas costas, pude viver o momento mais inexplicável da minha vida. Entendi o significado do tal círculo de fogo assim que meu bebê coroou. Como dói, queima. E em mais uma contração ele estava em meus, em nossos braços. Eu, completamente exaurida, porém tomada pela melhor sensação desse universo, não conseguia acreditar no que estava acontecendo. Ele nasceu em nosso quarto, em frente à nossa cama, depois de 33 vigorosas horas… e foi para nossa cama que “escorregamos” com o Otto em nossos braços. Permanecemos assim por muito tempo, ele aninhado em meu peito, e o papai, que também acabara de renascer, nos abraçando. Nossa família, forte, unida, exalando amor. E eu inundada por ocitocina. Demoramos quase uma hora para que, então, o papai cortasse o cordão umbilical, mas o cordão que nos uniu (mais ainda) naqueles dois dias jamais será cortado. Eu mal consegui chorar, mas meu peito fervilhava. Já naquele momento entendi perfeitamente que uma nova versão de mim nascera, muito mais forte, confiante e plena. É inacreditável o tamanho da força que brota depois de uma “prova”dessas. Eu serei eternamente grata a mim mesma por ter encarado tudo com tanta vontade e entrega, ao meu marido, por ter elevado a minha força a todo instante, à minha equipe maravilhosa, extremamente competente e sorridente, às nossas famílias, por terem respeitado e acolhido nossas escolhas, e ao meu filho, por ter entrado nessa dança com a coreografia totalmente coordenada à minha. E assim seguiremos. Eternamente.

Fotos: Lela Beltrão

 

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES:

– Você tem o direito de escolher a forma de parto que deseja. Veja bem, ESCOLHER. Não ser induzida. E para poder escolher de forma consciente você precisa estar munida de informação de qualidade.

– Informe-se. Questione. Use outras fontes de informação além das que seu médico obstetra fornece. Desconfie. Inclusive do seu médico. Existem médicos e médicos, e nem sempre eles são claros sobre suas intenções e habilidades. Não acredite no primeiro que sair ditando regras.

– Você é muito mais forte do que imagina, e seu corpo SABE PARIR. Não importa se você é alta, baixa, magra, gorda… Se seu corpo gerou o seu bebê dentro de você é porque ele está preparado pra dar à luz. São poucas as situações em que isso não será possível, e uma equipe bem preparada saberá como direcionar a situação com segurança.

– Você pode ter um parto humanizado em hospital, um que te respeite e respeite suas vontades. Sabemos que essa não é uma escolha possível em vários locais e em várias situações, mas procure grupos de apoio ao parto para maiores informações.

– Converse muito com seu parceiro, divida o conhecimento que você vai adquirindo durante a gestação e o convide a participar desse momento com você. O papel da mãe é proteger o seu bebê e o papel do pai é proteger a mãe e o bebê. Uma vez isso entendido, a sua segurança no momento do parto será muito maior.

– Aproprie-se do seu parto, ele diz respeito, antes de mais nada, a você e ao seu bebê.

– Episiotomia não é necessária, a não ser em situações raríssimas.

– Acredite nos benefícios de uma doula durante a sua gestação e seu trabalho de parto.

– Escreva um plano de parto. Ele te ajudará, inclusive, a pensar em tudo que envolve o trabalho de parto e o nascimento do seu bebê.

– Escute seu corpo, conecte-se com você mesma. Você saberá em que posição ficar, como agir, para onde ir.

– Não é necessário exame de toque super frequente durante o trabalho de parto, a não ser que seja da sua vontade.

– O Vernix, a camada branquinha de gordura que envolve a pele do bebê, não precisa ser removido quando ele nasce, muito pelo contrário. Ele funciona como barreira protetora para a pele do bebê. Otto tomou banho a primeira vez depois de 5 dias do parto. O Vernix, naturalmente, foi sendo absorvido pela pele e ele foi ficando limpinho.

– Você pode escolher pingar o colírio no olho do bebê ou não… assim como vários dos outros procedimentos protocolares.

– Confie na amamentação. O começo é realmente difícil, mas, principalmente se você entrar em trabalho de parto, você produzirá leite. Leite suficiente para a demanda do seu bebê. Confie. E se precisar e tiver condições, chame uma consultora de amamentação. Os bancos de leite dos hospitais públicos também oferecem consultoria gratuita de amamentação.

– O principal conselho que eu posso te dar, caso o seu desejo seja partir pra uma forma de parto mais natural é: prepare a sua mente. Nossa mente é poderosa. Eu estava psicologicamente (e mentalmente) muito forte e tenho certeza abbsoluta que isso foi decisivo.

– A pergunta que eu mais escuto, quando toco nesse assunto é “Dói muito?”… e a minha resposta é: DÓI! É das dores mais intensas desse mundo, imagino eu, mas é diferente de qualquer dor que você possa vir a sentir. Diferente porque é o caminho pra ter em seus braços o maior amor da sua vida. É dor com a melhor de todas as recompensas, sabe?

Sobre partos domiciliares:

– O parto domiciliar só acontece se, após inúmeras avaliações, for atestado que tudo está perfeito com você e seu bebê. Se for necessário qualquer intervenção, a equipe é preparada para uma transferência e o resto do seu parto acontecerá no hospital. Tenha um plano B bem-definido.

– Pesquise bem e procure uma equipe (obstetrizes, doulas, médico, pediatra neonatal etc.) na qual você confie profundamente. Isso é essencial para o seu relaxamento.

– Em partos domiciliares não é permitida a aplicação de anestesia. Isso deve ser feito em ambiente hospitalar. Porém, podemos usar vários métodos não farmacológicos para alívio da dor, como eu mesma usei. Meditação (eu pratiquei o Hypnobirthing), massagens, imersão na água, óleos essenciais…

 

Confie na sua equipe, mas confie ainda mais em você.

 

 *Quero lembrar que esse se trata de um relato de parto extremamente pessoal. Não estou ditando regras. Sou partidária do respeito a mulher, da informação de qualidade, da verdade, da responsabilidade com a saúde da mulher e do bebê. Assim teremos finais realmente felizes, seja a história como for.

 

Com muito amor, Mônica.

 

 

 

Fotos: Lela Beltrão

Vídeo: Bia Takata

Obstetrizes/Parteiras: Ana Cris Duarte e Letícia Ventura

Doula: Lúcia Desideri

Pediatra Neo Natal: Dra Renata Carolina Garcia Lamano

Acompanhamento Pré Natal: Dra. Andréa Campos (não acompanha parto domiciliar)

 

FacebookGoogle+Pinterest